Category

Projetos Umanizzare

Category

Seguindo os princípios norteadores da Umanizzare – profissão, trabalho e família, aproximadamente 50 internos, que atualmente cumprem pena no Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj / Fechado); no Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM); e na Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI) passam por cursos profissionalizantes para formação de barbeiro e para Agentes Promotores de Saúde.

Os cursos são promovidos por meio do projeto do Núcleo de Aprendizado Profissional (NAP), com foco na reintegração à sociedade, através do trabalho, após o cumprimento da pena.

Na capacitação, desenvolvida pela Umanizzare Gestão Prisional, os presos passam por curso profissional em cortes de cabelo masculino e design de barba. A formação vai permitir geração de renda e garantir o sustento dos familiares, após o cumprimento de pena.

As aulas são ministradas pela professora, Marinez Costa, instrutora qualificada e contratada pela Umanizzare, com carga horária de 60 horas.  Para participar do curso foram selecionados 30 internos.

“A grande maioria população carcerária possui apenas o ensino fundamental incompleto,  para eles, o ensino profissionalizante se torna atrativo, já que possibilita uma autonomia e uma possível geração de renda no momento pós-cárcere”, ressalta a professora.

UPI – Na unidade Prisional de Itacoatiara, localizada a 269 km da capital amazonense, aproximadamente 20 reeducandos irão receber novo treinamento para atuarem como “Agentes Promotores de Saúde” (APS).  O curso profissionalizante será ministrado pelos profissionais de saúde do estabelecimento, que passaram orientações sobre infecções sexualmente transmissíveis (IST), doenças gengivais e suas consequências na saúde bucal, e doenças relacionadas a pele.

“O papel dos APS´s é exclusivamente de apoio à equipe de saúde, tendo em vista que são exatamente estas pessoas que vivenciam as dificuldades e necessidades dos colegas de confinamento”, explica a gerente técnica da UPI, Domingas Printes.

NAP –  O Núcleo de Aprendizado Profissional foi estrategicamente pensado para preencher a lacuna deixada pelos projetos arquitetônicos dos presídios convencionais. A proposta da Umanizzare foi adequar um espaço, equipar e promover cursos profissionais. Os reeducandos têm acesso a cursos como instalação e manutenção de condicionadores de ar, bombeiro hidráulico, pintura predial, instalação de drywall, organizador de eventos, escultura com balões, barbeiro e marcenaria, dentre outros.

“O Núcleo cria um espaço adequado para a realização de cursos profissionalizantes e favorece o processo de motivação, permanência e aprendizagem, sempre com foco na ressocialização e inserção/reinserção dos reeducandos no mercado de trabalho, finaliza a gerente técnica da Umanizzare, Sheryde Karoline.