Category

Cursos e Palestras

Category

Os reeducandos da Enfermaria Psiquiátrica do Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM) estão ensaiando as músicas que serão apresentadas nas festividades do fim ano para os parentes e colegas de confinamento.  

As aulas de música fazem parte de o projeto Harmonizar, desenvolvido pela Umanizzare Gestão Prisional, empresa que faz cogestão em seis unidades da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e estão sendo ministradas aos 21  internos, uma vez por semana, desde abril  deste ano.

De acordo com o professor Miqueias Fernandes, a música exerce papel primordial na socialização, pois além de reforçar laços e vínculos afetivos, também estimula a memória e a criatividade dos apenados.

“As aulas são uma ruptura com a rotina de reclusão que eles vivem, pois há a necessidade de se expor socialmente, trocar impressões, atuar em grupo. Os reeducandos conhecem os diversos ritmos musicais e nem percebem que a finalidade do projeto é terapêutica”, explica o professor de música.

Os internos ensaiam com violão, teclado e microfones. Este ano, os desafios para as aulas do projeto Harmonizar foram maiores, uma vez que os próprios custodiados escolheram os ritmos que queriam aprender: bolero, samba, sertanejo, rock ou MPB, foram algumas opções disponíveis. E a escolha foi por canto no ritmo de bolero.

A gerente técnica da Umanizzare, Sheryde Karoline, acrescenta que as atividades de musicalização nas unidades atraem as atenções de muitos internos. “As aulas são muito atrativas, também ajudam a  tirar o tempo ocioso, favorecendo o processo de motivação, permanência e aprendizagem, sempre com foco na ressocialização e inserção dos reeducandos na sociedade”, ressalta a gerente.