Category

Cursos e Palestras

Category

As reeducandas do Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), que participam do curso de Colorimetria do projeto “Lisbela”, ganharam uma capacitação extra durante esta semana, o curso de “Preparação de Noivas” promovido pela empresa Umanizzare, que faz a cogestão de seis presídios amazonenses junto à Secretaria de Administração Penitenciária (Seap).

De acordo com a assistente social da unidade, Mariana Marques, o curso tem status profissionalizante e vai proporcionar às alunas aprendizado para que, após o cumprimento da pena, possam abrir o seu próprio negócio.

“Elas se concentram no que estão aprendendo e ressaltam as intenções de se tornarem donas do próprio negócio, abrindo um salão, por exemplo. É muito gratificante participar de todo esse processo de transformação, de crescimento”, informou Mariana Marques.

Casamento Marcado – O curso, além de atender a comunidade carcerária feminina em suas necessidades, eleva a autoestima das internas e cria perspectivas profissionais de trabalho.  A reeducanda Cíntia Leal, que está de casamento marcado para assim que deixar a prisão, teve “Um Dia de Noiva”.

“Foi incrível, tive sentimentos tão reais que de fato esqueci que ainda falta um “tempinho” para a o grande dia. Fiquei linda e acho que vou contratá-las para me arrumar quando for viver a emoção desta data novamente, só que de verdade. Tive até buquê e estou feliz”, afirmou a reeducanda.  

Para a instrutora do projeto, Marinez Araújo, os cursos profissionalizantes proporcionam as internas grandes oportunidade de geração de renda para quando ganharem a liberdade, diminuindo as chances de reincidência. Ainda segundo a profissional é possível perceber a vontade de aprender e de mudar por parte das reeducandas.

“O stress e ansiedade diminuem consideravelmente. Em conversa com elas, percebo que apesar da situação a qual estão privadas de liberdade, elas sonham com o recomeço, com casamento, em constituir família. Muitas estão aproveitando a oportunidade de qualificação”, falou Marinez.  

Projeto Lisbela

Criado em 2014, o “Projeto Lisbela” promove qualificação profissional na área de estética e imagem pessoal. Consiste em um salão de beleza, implantado na unidade prisional, para profissionalizar as detentas e ajudar na recuperação da autoestima.

Com o Projeto, a Umanizzare tem alcançado objetivos como a redução da pena por meio de cursos.  As reeducandas trabalham como agente multiplicador, repassando o aprendizado para outras internas.