Projeto Bambu

PROJETO BAMBU V2-01

O Projeto Bambu é uma bem-sucedida política de inclusão educacional, que a Equipe Umanizzare promove e que vem recebendo aplausos da sociedade amazonense. Realidade nas unidades prisionais do estado, o projeto prepara os reeducandos para o Exame Nacional do Ensino Médio (ENEM) e o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos (ENCCEJA). Tudo em um espaço adequado para a prática didática, incentivando a criação de grupos de estudos preparatórios.

Para se ter uma ideia da eficácia do projeto, criado em 2015, internos do regime fechado do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) foram os que melhor desempenho obtiveram no ENEM, dentre os assistidos em unidades prisionais no país, naquele ano. Dezesseis tiveram um bom desempenho, com notas aptas a bolsas de estudos. Quatro foram aprovados para o nível superior. Em 2016, 598 reeducandos participaram do exame.

Dados estatísticos divulgados pelo Departamento Penitenciário Nacional (Depen), no Levantamento Nacional de Informações Penitenciárias (Infopen), de junho de 2014, apontam que 53% da população carcerária brasileira possui ensino fundamental incompleto – percentual destacado em anos anteriores. Para melhorar este quadro de baixa escolaridade, o Governo Federal incluiu, em junho 2010, o ENEM, com aplicação nas unidades prisionais e, em seguida, o ENCCEJA, tendo como principal estratégia as certificações do ensino médio e do ensino fundamental.

Partindo de uma observação dos profissionais da equipe técnica, a Umanizzare identificou que a política de oferta de exames de competência, apesar de ser uma política pública de extrema importância, não disponibiliza estrutura – como material didático, aulas, local de estudo adequado e digno –, diminuindo significativamente as chances de êxito destas pessoas, já que concorrem com os que estão livres e têm acesso a todos os meios de comunicação e conhecimento.

Assim nasceu o Projeto Bambu, que visa oferecer aos reeducandos um espaço didaticamente adequado e motivador para criação e manutenção de grupos de estudo preparatórios, dispondo de estagiários para dirimir dúvidas e potencializando a chance de sucesso nos exames. Os responsáveis pedagógicos também encaminham os candidatos ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e demais sistemas relacionados à educação superior. A depender da nota da prova, os internos podem solicitar certificação do Ensino Médio e também concorrer a vagas pelo Universidade Para Todos (Prouni).

PROJETO BAMBU (1)OPORTUNIDADE PELA EDUCAÇÃO