Projeto Lisbela

Projeto Lisbela: empreendedorismo e autoestima

Criado em 2014 no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), o projeto Lisbela promove qualificação profissional na área de estética e imagem pessoal. Consiste em um salão de beleza, implantado na unidade prisional para profissionalizar as detentas e ajudar na recuperação da autoestima.

São instalados lavatórios, cadeira, espelheira, poltronas de cabeleireira, cadeiras para manicure, refrigeração, insumos, secador, chapinha, máquina de cortar cabelo, dentre outros equipamentos necessários à consolidação do projeto, que prima pela ressocialização por meio do empreendedorismo.

Com o Projeto Lisbela, a Umanizzare também tem alcançado objetivos, como a redução da pena por meio de cursos profissionalizantes, com aprendizagem das técnicas de corte, lavagem, escova e pintura de cabelo em aulas práticas e teóricas.

Além de atender a comunidade carcerária feminina em suas necessidades e vaidades, elevando-lhe a autoestima, o Lisbela tem como objetivo valorizar as internas mães, com idade entre 18 e 41 anos, sem perspectiva profissional e com expectativa de trabalho.

A Umanizzare constatou que muitas vezes as internas improvisavam ambientes para cuidar da beleza. Em outubro de 2014, foi firmada parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas para a realização do I Dia da Beleza, com apoio dos alunos dos cursos de Corte e Escova de Cabelo e de Manicure e Pedicure. Em mutirão, foram atendidas todas as internas da unidade.

Em março de 2015, já aproveitando a “mão de obra” própria, foi realizado o II Dia da Beleza, realçando ainda mais a urgência de um Estúdio de Beleza, implantado em 2015 no Centro de Formação Permanente em Imagem Pessoal.

1IMG_2137IMG_2147