Category

Notícias

Category

O Tribunal de Justiça de Itacoatiara é  palco de uma exposição que trouxe peças confeccionadas por internos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI), localizada a 277 km de Manaus.  

Intitulada “Mãos Livres”, a mostra traz peças em sabonetes artesanais; luminárias em barbantes; tapeçaria em barbante e esculturas em sabonetes. A maioria das matérias-prima utilizadas na confecção das peças é material reciclável, usado pelos detentos dentro das unidades, a exemplo de caixas de leite e jornais.

O evento é fruto da parceria da Umanizzare Gestão Prisional, que faz a cogestão de seis presídios amazonenses junto à Secretaria de Administração Penitenciária (Seap), e o Tribunal de Justiça da cidade e acontece em comemoração aos bons resultados alcançados pelo projeto durante o ano de 2018 no presídio.  Cerca de 90% dos custodiados participam de algum curso promovido pelo projeto” Mãos Livres”.

Segundo os promotores, essa é mais uma opção gratuita e diferenciada de cultura e lazer  para os munícipes, e possibilita contribuir para a ressocialização dos detentos. A iniciativa proporciona a valorização do trabalho dos presidiários, para que continuem trabalhando e praticando seus talentos artesanais, transformando o tempo ocioso em arte e até vocação.

De acordo com a gerente técnica da UPI, Maria Domingas Printes, durante todo o ano os  internos participam de diversos cursos artesanais que estimulam a criação de peças , desde móveis até os artesanatos mais comuns. “Acreditamos que essa é uma forma de promover atividades que possibilitem  que as pessoas privadas de liberdade aprendam um ofício e enxerguem uma alternativa de fonte de renda, para quando retornarem ao convívio com a sociedade”, destacou Domingas.

Dentre as peças expostas, o destaque fica por conta das luminárias. O reeducando, Geovane Henrique Duarte, é um dos expositores. Ele explica que o projeto “Mãos Livres” inspira a liberdade, pois oferece a oportunidade de reconhecimento com o auxílio na remição de pena.  “Os cursos oferecidos são as chaves para os bons caminhos, amplia nossa visão de um futuro melhor, nos ensina técnicas de artesanato e habilidades manuais que jamais imaginei ter”, diz o reeducando.

Mãos Livres – O Projeto Mãos Livres tem entre suas metas propiciar aos reeducandos um conjunto de trabalhos manuais de natureza terapêutica, com viés de inserção econômica. Além de terem acesso a noções de técnicas modernas de arte, com foco em sustentabilidade e design, os reeducandos se familiarizam com planos de negócios, proposta de valores, marketing e análise de mercado. Dessa forma, além de terem acesso a um trabalho que auxilia na quebra da tensão do ambiente prisional, eles ganham remição de pena.