Category

Projetos Umanizzare

Category

Unidade também está oferecendo curso preparatório para os reeducandos que irão fazer o Encceja Nacional PPL

Os reeducandos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI), localizada a 177 quilômetros de Manaus, estão recebendo aulas preparatórias para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Os estudos fazem parte do “Projeto Bambu”, desenvolvido pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e Umanizzare Gestão Prisional, empresa que faz cogestão em cinco presídios do estado.

O “Projeto Bambu” visa oferecer aos reeducados um espaço didaticamente adequado e motivador para criação e manutenção de grupos de estudo preparatórios, dispondo de estagiários para dirimir dúvidas, potencializando a chance de sucesso nos exames.

As aulas ocorrem de segunda a sexta- feira, buscando sempre estimular o estudo e mudança de comportamento. Dois professores se revezam na orientação dos internos. A turma da manhã está sob responsabilidade da professora Gracimar e a turma do período da tarde, tira as dúvidas com o reeducando Rondinele Abreu Cavalcante, que é professor e exercia a atividade quando em liberdade.  

“O projeto me proporcionou resgatar a atividade que realizava fora da unidade como professor. Me sinto útil ao compartilhar o que sei com meus colegas de confinamento”, disse Cavalcante.  

Encceja 

Em paralelo às aulas preparatórias para o Enem, outro grupo de  reeducandos da UPI estuda para fazer, no final deste ano, o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade – Encceja Nacional PPL.

“Os responsáveis pedagógicos também encaminham os candidatos ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e demais sistemas relacionados à educação superior. A depender da nota da prova, os internos podem solicitar certificação do Ensino Médio e também concorrer a vagas pelo Universidade Para Todos (Prouni)”, acrescentou a gerente técnica da Umanizzare, Sheryde Karoline.

Remição de pena

Os privados de liberdade que participam dos programas terão a pena reduzida. A legislação de execução penal define que, para cada 12 horas de estudos regulares, há remição de um dia.