Cursos e Palestras

Detentos da UPI recebem palestra sobre Setembro Amarelo dentro do Espaço terapêutico

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Os reeducandos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI), receberam uma palestra com o tema “Campanha do Setembro Amarelo” dentro do Espaço terapêutico. O evento aconteceu por meio de uma parceria entre a Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) e a Umanizzare Gestão Prisional.

A palestra foi ministrada pela psicóloga Patrícia Mendes Gonçalves. Na palestra, o tema “suicídio” foi abordado como um fenômeno complexo, que afeta todas as classes sociais, idades e gêneros.

“O grupo contou com a participação de cinco reeducandos, sendo eles: Joelson Conceição, Pedro Iris, Rafael Freitas, José Alfaia e Rondinelli Abreu. Foi realizada a roda de conversa abordando os sinais de alerta do suicídio, mostrando ao grupo frases do tipo: “Vou desaparecer; Vou deixar vocês em paz; Eu queria poder dormir e nunca mais acordar; É inútil tentar fazer algo para mudar, eu só quero me matar”, explicou a psicóloga.

Patrícia Mendes disse que depois de mostrar as frases, foi estimulado que o grupo falasse o que sentia ao ouvir essas frases. “A partir dos conteúdos que os próprios reeducandos compartilharam no grupo foi possível trabalhar como identificar o indivíduo que está tendo ideias suicidas e como fazer para ajudar”, comentou a psicóloga.

Para a psicóloga, o tema é de suma importância para trabalhar em qualquer mês do ano. “O problema é real e a informação deve ser propagada por qualquer meio de comunicação e trabalhada nos grupos terapêuticos e individuais pelos setores que trabalham a saúde mental”, disse.

A psicóloga disse, ainda, que foi trabalhado durante a palestra, quatro passos para ajudar uma pessoa sob risco suicida sendo eles: conversar, acompanhar, buscar ajuda profissional e proteger. “Foram sanadas dúvidas e o mas interessante foi que o grupo fez um alerta ao setor de psicologia a respeito de um colega de cela que vem apresentando os sintomas descritos e abordados no tema”, concluiu.

Para o reeducando Pedro Iris, a atividade só vem a somar o seu aprendizado.

Publique um comentário