Notícias

Presos de Itacoatiara se preparam para as provas do Encceja – PPL

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

As aulas acontecem por meio do Projeto Bambu – uma bem-sucedida política de inclusão educacional, que as equipe da Seap e da Umanizzare promovem com material didático, aulas, local de estudo adequado e digno junto aos reeducandos. 

Na Unidade Prisional de Itacoatiara os estudos para preparação para as provas do Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem-PPL) e do Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade (Encceja-PPL) estão em ritmo de intensivão. 

Vinte e dois reeducandos que irão fazer as provas, estão recebendo aulas de segunda a quinta-feira. Dois professores se revezam na orientação dos internos. A turma da manhã está sob responsabilidade da professora Gracimar e a turma do período da tarde tira as dúvidas com o reeducando Rondinele Abreu Cavalcante, que é professor e exercia a atividade quando em liberdade.  

Os estudos fazem parte do “Projeto Bambu”, desenvolvido pela Umanizzare Gestão Prisional, empresa que faz cogestão em cinco presídios do estado.

O “Projeto Bambu” visa oferecer aos reeducados um espaço didaticamente adequado e motivador para criação e manutenção de grupos de estudo preparatórios, dispondo de estagiários para dirimir dúvidas, potencializando a chance de sucesso nos exames.

Através dos estudos posso conseguir uma nova oportunidade de trabalho para criar meus filhos, ao sair em liberdade. Quero terminar meus estudos este ano, ensino médio e na sequência vou tentar o Enem para uma vaga na universidade”, diz o interno Ivanildo Guimarães, que pretende  cursar Educação física. 

Nesta semana a turma da tarde do Projeto, tendo como condutor o reeducando Rondineli Abreu, participou de uma dinâmica de estudo um pouquinho diferente, com o intuito de estimular os alunos. Na prática o condutor motivou os participantes a desenharem num grande papel o próprio pé. 

Em seguida, foram estimulados a pensar:  Todos os pés são iguais? Estes pés caminham muito ou pouco? Por que precisam caminhar? Caminham sempre com um determinado objetivo? 

“Esta atividade teve como objetivo, mostrar que eles podem caminhar em busca de seus novos sonhos e novos objetivos mudando suas vidas para melhor”, explicou Rondineli.

Inscritos: Segundo a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), as inscrições para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade (Encceja-PPL) alcançaram a maior taxa de adesão neste ano, com 552 participantes, ultrapassando a marca registrada entre 2017 e 2018. Deste total, 415 são de unidades da capital e 137 são custodiados do interior do Estado.  

Encceja- PPL – as provas do Encceja, este ano, foram marcadas para os dias 7 e 8 de outubro. O objetivo do exame é fornecer o diploma dos ensinos fundamental e médio para jovens e adultos que não tiveram oportunidade de concluir os estudos no tempo adequado.

Remição de pena – Os privados de liberdade que participam dos programas terão a pena reduzida. A legislação de execução penal define que, para cada 12 horas de estudos regulares, há remição de um dia.

Publique um comentário