CDPF

Presos do Amazonas fazem novas provas do Remição pela Leitura em preparação ao Enem

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Nesta semana, 41 presos passaram por avaliação escrita e oral em preparação para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). 

As provas fazem parte do Projeto Remição pela Leitura desenvolvido na unidades administradas pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) em parceria com a Umanizzare Gestão Prisional – empresa que faz cogestão de cinco presídios no Amazonas. 

As provas aplicadas nos dias 23 e 24 de Julho, consistiram em elaboração de uma resenha crítica sobre a obra lida pelos internos, nos últimos 30 dias.  Participaram 24 internos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI) e outros 17 do Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM). 

O Projeto tem como proposta tornar mais brando o processo penal, assegurando o direito ao conhecimento, à educação e à cultura, proporcionados pela leitura e interpretação da obra. Além de buscar a potencialização dos valores humanos dos internos, a atividade é também uma forma de crescimento intelectual, gera a diminuição do sentimento de exclusão da sociedade e evita a ociosidade no ambiente penitenciário.

Além disso, o projeto visa diminuir a pena dos internos participantes através da leitura de obras, por isso as avaliações.

As resenhas realizadas pelos internos serão avaliadas pelos acadêmicos do curso de direito da Universidade do Estado do Amazonas, que irão atribuir a nota, juntamente com o Juiz Saulo Góes Pinto.

A professora da Secretaria Municipal de Educação (Semed), que faz parte do projeto nas unidades, ressalta que antes das avaliações os internos recebem orientações de como elaborar uma resenha crítica obedecendo os critérios do relatório de leitura (estética, limitação ao tema e fidedignidade da resenha) a serem avaliados pela comissão organizadora do projeto.

“Este projeto proporciona uma carga maior de conhecimento e os estimula a sair da unidade prisional com o desejo de buscar mais informação. A experiência de observação da evolução na leitura e escrita dos reeducandos é gratificante e contribui para o meu desenvolvimento como profissional na área da educação”, disse a professora. 

O Remição pela Leitura também proporciona aos reeducandos um espaço didaticamente adequado para o estudo e motiva a criação e manutenção de grupos preparatórios, com estagiários para tirar dúvidas e aumentar as chances de sucesso dos internos quando forem prestar o Enem. 

A assistente social do CDPF, Judilena Rocha, acrescentou que os livros escolhidos para a execução do projeto constituem-se em conteúdos voltados para as áreas de superação pessoal, laços familiares, romance, ficção e literatura brasileira.

“Durante a defesa da obra os reeducandos puderam expressar suas emoções, identificação com a história do livro e os personagens. Posso destacar que que todos os participantes tiveram um bom desempenho de interação social e intelectual no decorrer da atividade”, disse a assistente social. 

Após as provas os internos receberam as obras literárias da 14ª edição do Remição pela Leitura.

Encceja

Simultaneamente às aulas preparatórias para o Enem, outro grupo de reeducandos da UPI estuda para o Exame Nacional para Certificação de Competências de Jovens e Adultos para Pessoas Privadas de Liberdade – o Encceja Nacional PPL.“Os responsáveis pedagógicos também encaminham os candidatos ao Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e demais sistemas relacionados à educação superior. A depender da nota da prova, os internos podem solicitar certificação do Ensino Médio e também concorrer a vagas pelo Universidade Para Todos (Prouni)”, acrescentou a Ana Maria Lima, assistente social na UPI.

Publique um comentário