Cursos e Palestras

Reeducandos da UPI confeccionam brinquedos para o dia das crianças

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Reeducandos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI) trabalham nesta segunda semana do mês de outubro, na confecção de brinquedos para serem distribuídos no dia das crianças, 12 de outubro. Os brinquedos serão distribuídos durante o projeto “Pequeninos”, que acontece no final de semana, dentro da unidade prisional.

De acordo com a psicóloga Patrícia Mendes Gonçalves, o trabalho de confecção de brinquedos é uma ação que é desenvolvida todos os anos pelos reeducandos e oferece um momento único para as crianças que acompanham as visitas nas unidades prisionais a algum parente que teve a liberdade privada.

“O projeto pequeninos é uma continuação de uma atividade de confecção de brinquedos para a ação do dia das crianças, que teve acompanhamento da assistente social Ana Maria Bezerra”, disse a psicóloga.

A assistente social Ana Maria Bezerra disse que o momento é socioeducativo com os familiares e filhos dos internos, onde serão entregues os brinquedos, que são confeccionados  com garrafas pets, papelão ou até papel emborrachado.

“O projeto promove a interação social, sem contar que os reeducandos que participam da atividade tem remição da pena”, disse Ana Maria Bezerra.

Segundo a assistente social, a remição de pena é o abatimento dos dias e horas trabalhados do preso que cumpre pena em regime fechado ou semiaberto, diminuindo dessa forma a condenação que foi sentenciado.

“É um dos direitos assegurados na Lei de Execução Penal (LEP) conforme os artigos 31 e 41 da LEP”, disse a assistente social.

Para o interno Alessandro Ferreira, confeccionar os brinquedos faz com que os reeducandos tenham um momento de interação e construção coletiva, pois, todos se ajudam para que possam produzir os melhores itens de divertimentos para serem distribuídos no dia das crianças.

“Ganhamos a responsabilidade participando das ações que envolvem a família dentro da UPI”, disse o reeducando.

Publique um comentário