CDPF

Produtos e artesanatos feitos por detentos do Amazonas são apresentados em Mostra Laboral

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Produtos confeccionados por internos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI) e artesanatos produzidos pela população carcerária feminina do Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) fizeram parte de um “stand” na 2ª Mostra Laboral do Sistema Prisional Brasileiro. Os itens foram produzidos no “Projeto Mãos Livres”, desenvolvido por uma parceria entre a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e a Umanizzare Gestão Prisional.

Conforme material publicado no site do Jornal À Crítica, o Estado do Amazonas está com um “stand” de produtos e artesanatos produzidos por detentos do sistema prisional amazonense na 2ª Mostra Laboral do Sistema Prisional Brasileiro. A exposição acontece desde terça-feira (24) e vai até quinta-feira (26) em Florianópolis (SC). A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária enviou mais de 100 itens para compor o evento.

 

 Créditos: SEAP

Entre os projetos de maior destaque nas unidades prisionais da capital e interior, estão as oficinas do projeto “Mãos Livres”, que capacita e profissionaliza detentos em atividades artesanais e laborais. Todos os itens em amostra no evento em Santa Catarina são de módulos do projeto “Mãos Livres”, como a oficina de produção de luminárias, artesanato com biscuit e cestas de vime. Além dessas oficinas o projeto também capacita para produção de sabonetes artesanais, confecção de chinelos, artesanato com chocolate, dentre outros. O projeto é coordenado pela empresa Umanizzare, junto com a equipe técnica das unidades prisionais do Amazonas.

De acordo com o secretário de Estado de Administração Penitenciária, coronel da Polícia Militar, Cleitman Coelho, as atividades laborais dos detentos do Amazonas foram retomadas em 2018, após um ano de pausa por conta dos eventos no sistema prisional ocorridos em 2017.

“No início deste ano retomamos todas as atividades existentes e projetamos novos cursos para serem colocados em prática nas unidades prisionais. Ainda temos projetos de novas capacitações e ações laborais, que estamos desenvolvendo e tirando do papel para os próximos meses. A participação do Amazonas no evento em Santa Catarina mostra a capacidade do nosso Estado em recomeçar após as dificuldades que passamos. Nosso objetivo é tomar outros Estados como exemplo e nos próximos anos apresentar mais trabalhos produzidos pela nossa população carcerária”, disse o secretário.

A abertura do evento contou com palestra do renomado médico, Drauzio Varella, que realiza atendimento médico em penitenciárias do Estado de São Paulo há aproximadamente 30 anos. Nos demais dias os participantes da mostra irão ter mesas redondas e palestras com autoridades do sistema prisional brasileiro e da América Latina.

O stand do Amazonas contou com luminárias em PVC e latas de leite em vários modelos e cores, objetos com biscuit, cestas de vime, camisas e guardanapos com pintura em tecido e bordados, além de bijuterias com sementes. Os itens foram produzidos por internos do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj) e Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI), e também com artesanatos produzidos pela população carcerária feminina do Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF).

 

 Créditos: SEAP

O Amazonas foi representado no evento por servidoras da Seap envolvidas no trabalho laboral dos detentos  Estado, entre elas a chefe do Departamento de Reintegração Social e Capacitação, Zuleide Nogueira, a diretora da Escola de Administração Penitenciária (Esap), Sônia Cabral e a coordenadora da Central Integrada de Acompanhamento de Alternativas Penais do Amazonas (Ciapa), Diatai Anute.

 

Créditos: SEAP
Créditos: SEAP

Publique um comentário