Notícias

Presos do Compaj confeccionam luminárias em PVC

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Presos do regime fechado do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj Fechado), dão continuidade ao processo semanal de confecção de luminárias em PVC, no “Projeto Mãos Livres”. Com o projeto, os reeducandos garantem uma renda extra no final de cada mês e passam a receber qualificação profissional na confecção das luminárias.

De acordo com a terapeuta ocupacional do Compaj, Nelcineide Silva de Lira, o projeto está inserido na política de qualificação profissional da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), realizado em parceria com a Umanizzare Gestão Prisional, nas prisões do Estado.

“No curso de confecção de luminárias, é ensinado às técnicas que envolvem a criatividade, a coordenação motora, o uso de matérias primas e decoração para a confecção dos objetos em PVC”, disse a terapeuta ocupacional.

Nelcineide Silva disse que o objetivo do projeto é tirar os presos da ociosidade, promover um momento de conhecimento técnico, que servirá em um futuro fora da unidade prisional. A colaboradora explica que os reeducandos podem comercializar os artigos de luminárias para obter uma renda para o sustento da família.

“O Projeto Mãos Livres está focado na ressocialização e as oficinas, têm cumprido vários papéis nas unidades, desde a mudança de comportamento dos internos, até no interesse de participar das atividades”, disse a profissional.

A terapeuta ocupacional explicou que os participantes também ganham remição de pena pelo trabalho, podendo reduzir o tempo de permanência na prisão.  

Economia

Parte do dinheiro arrecadado com as vendas das luminárias, segundo a terapeuta ocupacional, é destinada à compra de mais matéria prima para a confecção das peças e a outra parte fica para os familiares dos reeducandos.

Publique um comentário