Notícias

Projeto Remição pela Leitura tem mais uma etapa nos presídios

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Projeto permite aos presos desenvolverem e aprimorar o hábito da leitura e diminuir a pena, após avaliação de provas escritas e orais.

 

O projeto Remição Pela Leitura teve mais uma fase realizada esta semana, com a aplicação das provas escritas e orais para 20 internos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI), de acordo com a programação de avaliações da Umanizzare Gestão Prisional. O resultado dos exames deve sair, ainda, na primeira quinzena deste mês.

Para participar dessa fase foi convidado para compor a banca de avaliação o professor, pedagogo e analista educacional, Adrião Cavalcante Neto. Para o especialista em educação, a inclusão pela leitura “é importante não somente para reduzir a pena, mas dá a liberdade para a mente ser exercitada, além de um momento de aprendizado”

Fazem parte da banca, ainda, a avaliadora e psicóloga, Patrícia Mendes; o advogado Michel Alex Maia; a estagiária jurídica, Eloisa Cruz, e a assistente social Ana Maria Rocha.

Na prova aplicada, o interno tem que fazer uma explanação sobre a obra lida, usando reflexões obtidas por meio da leitura. Segundo a gerente técnica da UPI, Domingas Printes, a educação realiza sempre grandes mudanças.

“Mesmo estando à frente de tudo que acontece na unidade, com este projeto sempre me surpreendo com os resultados”, informa Domingas Printes.

Para o reeducando Diego Ribeiro de Souza, o projeto é importante, não só pela remição, mas pelo benefício da leitura:”Eu gosto deste projeto porque ele nos proporciona aprender cada vez mais. A cada dia lendo o livro eu aprendo e fico com mais vontade de me aprofundar nos assuntos”.

Previsto em Lei – O projeto Remição pela Leitura distribui livros, previamente selecionados pela equipe técnica, com avaliação escrita e oral, atendendo a metodologia do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), estabelecida na Recomendação nº 44/2014, viabilizando a remição de quatro dias da pena, a cada livro e resenha/relatório de leitura de obras devidamente lidas.

As próximas unidades a passarem por mais uma etapa do “Projeto Remição Pela Leitura” serão o Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat); Unidade Prisional do Puraquequara (UPP); e Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj – regime fechado).

Publique um comentário