Notícias

Presas participam de oficinas com foco na sustentabilidade

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Internas do regime fechado da Penitenciária Feminina de Manaus (PFM) foram selecionadas para o “Projeto Mãos Livres”, que oferece capacitação profissional e renda familiar por meio do artesanato.

Em torno de 20 internas participarão das oficinas, promovidas pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), em parceria com a Umanizzare Gestão Prisional Privada, empresa co-gestora das unidades prisionais no Amazonas.

De acordo com a psicóloga da Umanizzare, Miscilene da Silva de Lima, que ensina técnicas de artesanato em material emborrachado EVA, a oficina ajuda a aliviar o nível de estresse e ansiedade dentro do sistema prisional.

“Nos cursos é possível perceber a vontade de aprender e de mudar de algumas reeducandas. Dessa forma, além de terem acesso a um trabalho que auxilia na quebra da tensão do ambiente prisional, trazendo equilíbrio emocional as participantes, elas também se beneficiam com a remição de pena”, ressalta a psicóloga.

Uma das participantes do projeto, Erika Rego, já participou de duas oficinas anteriores e hoje atua como multiplicadora de conhecimentos e habilidades para as reeducandas iniciantes:

“Eu me sinto útil em poder repassar o que aprendi. Ganhei uma expectativa de vida após a minha participação no projeto. Além disso, sei que quando sair vou ter uma nova oportunidade de recomeçar”, acredita a reeducanda.

DIA DA MULHER – Em homenagem ao Dia Internacional da Mulher, comemorado no dia 8 de março, as reeducandas aprenderão a confeccionar cestas. A meta é produzir 120 unidades que poderão ser entregues como lembranças aos parentes pela celebração da data e também para comercialização.

REMIÇÃO DE PENA – O Projeto Mãos Livres oferece uma atividade terapêutica as internas por meio do ensino de técnicas modernas de arte, assim como à viabilidade comercial dos itens produzidos.

O modelo do curso permite ainda a remição da pena dos detentos, reduzindo o tempo de condenação por meio do trabalho ou estudo, conforme a Lei de Execução Penal (LEP)

Publique um comentário