Comportamentais e de bem-estar

A Umanizzare desenvolve uma série de programas e projetos para assegurar que a política de ressocialização – lastreada na Lei de Execuções Penais – cumpra sua função de devolver pessoas melhores ao convívio social. Nas unidades prisionais, são milhares de pessoas com suas histórias e trajetórias particulares, obrigadas a dividir uma mesma cela, um mesmo espaço.

Para aliviar as tensões, a Umanizzare oferece projetos que influenciam positivamente essas pessoas, convidando-as a refletir sobre sua vida e sobre o espaço coletivo que habitam, ainda que temporariamente. Ações como o Espaço Terapêutico, por exemplo, são essenciais à construção de um ambiente de respeito e tolerância, estima e amizade.

Por meio da expressão artística, do teatro à música, os internos encontram as condições para desenvolverem suas aptidões e habilidades intelectuais, alterando o sentido de suas existências para alcançar a autonomia e a paz pessoal e coletiva. Projetos como estes são tocados por uma equipe bastante engajada e consciente da importância social de sua ação.

Projeto Olho Mágico: transformando pela arte

Projetar os aspectos positivos da personalidade dos internos por meio do teatro e incluí-los em atividades que potencializem suas vocações: esta é a missão do Projeto Olho Mágico. Este projeto é uma alternativa ao mesmo tempo pedagógica e terapêutica, que insere os reeducandos num processo de reflexão crítica sobre temas como vulnerabilidade social.

Nas oficinas, os internos interpretam e criam situações imaginárias e atitudes dramáticas positivas, pensando práticas transformadoras das relações dentro e fora do ambiente prisional. Assim, expressam seus sentimentos e inquietações em peças construídas por eles mesmos, desde o tema, roteiro, texto, até a escolha do elenco.

Esse trabalho contribui para uma melhoria das relações, para a diminuição de distúrbios e tumultos que afetam o clima prisional e para a não-dessocialização dos reclusos. Por outro lado podemos encarar o teatro como promotor da autonomia e auto-afirmação do indivíduo. Os próprios atores percebem e valorizam os aspectos benéficos decorrentes da atividade teatral, tais como: a contribuição para reformular seu cotidiano, uma melhoria da linguagem e das relações interpessoais, uma mudança no autoconceito e na autoestima e a possibilidade de diminuição de estigmas pelo contacto com pessoas vindas da sociedade exterior.

É possível destacar o teatro e a cultura como elementos constitutivos da reeducação social dos reclusos, vertente do tratamento penitenciário que começa a dar os seus passos e que deve ser valorizada e enfatizada, dado que nesta matéria vão surgindo experiências, mas há ainda um vasto campo a explorar.

Espaço Terapêutico

O Espaço Terapêutico integra o programa de ressocialização que a Umanizzare desenvolve para tornar mais humano o ambiente carcerário, marcado por tantas circunstâncias adversas e que depende do apoio mútuo para uma convivência mais fraterna. Este espaço propicia a troca de informações entre os participantes, fortalecendo os laços de amizade, afeto, confiança, empatia e respeito com técnicas de intervenção usando grupos de conversa, cinema, dinâmicas e outras metodologias.

Acompanhados por psicólogos, os encontros são fundamentais na medida em que auxiliam os reeducandos a expressar seus sentimentos por meio de uma forma saudável de comunicação, o que torna a convivência mais agradável nas unidades prisionais. A cada encontro é discutido um tema democraticamente escolhido entre os integrantes dos grupos do Espaço Terapêutico. A equipe Umanizzare tem a melhor avaliação sobre o projeto.

Projeto Harmonizar

A música é um fenômeno universal que está presente na história de todos os povos e civilizações, manifestando-se de diferentes maneiras: em ritos, festas e celebrações. Exerce papel primordial na socialização das pessoas, além de reforçar laços sociais e vínculos afetivos. Também estimula a memória, a concentração, a sensibilidade, a criatividade. E ainda melhora a autoestima.

Por isso, a Umanizzare criou o Projeto Harmonizar, uma ideia simples, mas de excelentes resultados, para desenvolver a criatividade dos reeducandos por meio de uma linguagem artístico-musical. Além de aprenderem a tocar instrumentos e a usarem a própria voz como meio de expressão, os reeducandos conhecem os diversos ritmos musicais de diferentes épocas.

A Umanizzare adquiriu todo o material didático, os instrumentos e equipamentos. A primeira etapa do projeto é a seleção dos reeducandos que participarão das oficinas de música, levando em consideração o comportamento, a identificação e a aptidão, sem jamais considerar que a finalidade é terapêutica.

Nas unidades administradas pela Umanizzare são oferecidos uma diversidade de serviços – médicos, jurídicos, assistenciais – e um conjunto de profissionais. Médicos, enfermeiros, dentistas, assistentes sociais, psicólogos, psiquiatras, pedagogos e nutricionistas asseguram o fiel cumprimento do que prevê a Lei de Execuções Penais. A Umanizzare vem garantindo qualidade de vida aos internos e a seus familiares, inclusive com campanhas educativas e de prevenção à saúde.