Cursos e Palestras

Reeducandos do Ipat estão aptos para trabalharem como eletricistas prediais

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Internos do Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), localizado no Km 08 da BR-174 (Manaus-Boa Vista), nesta semana do encerramento do curso de Eletricista Predial nesta sexta-feira (20) e estão aptos para trabalharem na profissão, após o cumprimento da pena. A atividade é incentivada pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e pela empresa cogestora da unidade, Umanizzare Gestão Prisional, por meio do projeto do Núcleo de Aprendizado Profissional (NAP).

Quinze internos foram formados como eletricistas. O curso profissionalizante, que teve carga horária de 160 horas com entrega de certificados, faz parte dos projetos de ressocialização que capacitam os internos para trabalharem após o cumprimento de suas penas. Após o curso, os reeducandos estão aptos a cumprir a função dentro da unidade.

Segundo o diretor do Ipat, Erivan Miller, “o curso é de grande importância não somente na aprendizagem, mas também como ferramenta de ressocialização, pois os reeducandos percebem que existe a real oportunidade de mudança de vida, com a possibilidade de entrar para o mercado de trabalho, em uma área que carece de mão de obra especializada, que é a construção civil”, comentou.

O curso habilita para diversas atividades relacionadas a instalações residenciais e comerciais, como fiação, cabeamento, instalação de quadros elétricos ou caixa de energia e iluminação, entre outras.Remição – Os internos que passarem pelos cursos poderão exercer o ofício nos presídios por meio do projeto de remição da pena pelo trabalho não remunerado, conforme a Lei de Execução Penal (LEP) prevê, utilizando da mão de obra dos reeducandos para a reforma e manutenção da unidade. Com a atividade laborativa, o preso resgata parte da condenação, diminuindo seu tempo de duração. Para cada três dias trabalhados, o preso tem direito à diminuição de um dia na pena.

Publique um comentário