Projetos Umanizzare

Metade dos presos inscritos no Enem deste ano são da Umanizzare

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

A cogestora investe em projetos como: Bambu e Remição pela Leitura para ajudar os internos na preparação do exame.  

Em 2019, o Exame Nacional do Ensino Médio para Pessoas Privadas de Liberdade (Enem/PPL) terá a participação de 530 reeducandos do Amazonas, destes 244 são dos presídios administrados pela Umanizzare Gestão Prisional, empresa que faz a cogestão de cinco unidades da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). 

As inscrições de 2019, superam o total de participantes dos últimos dois anos. Todas as unidades prisionais da capital irão participar do exame. O Centro de Detenção Provisória de Manaus 1 (CDPM 1) foi o que teve o maior número de inscrições, com um total de 91, seguido da Unidade Prisional do Puraquequara (UPP) com 62 inscritos. No Instituto Penal Antônio Trindade (Ipat), irão participar do exame 26 internos. 

As apenadas do Centro Detenção Provisória Feminino (CDPF) também participarão do exame. Na unidade foram inscritas 18 reeducandas.  

Itacoatiara – Os internos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI), localizada a 177 KM de Manaus, estão recebendo aulas preparatórias para o exame de segunda a quinta-feira.  Dois professores se revezam na orientação dos 46 internos, divididos em duas turmas – manhã e tarde, que serão avaliados no Enem/ PPL.  

“Enquanto os dias das provas não chegam, eles se preparam por meio do Projeto Bambu –  que visa oferecer aos reeducados um espaço didaticamente adequado e motivador para criação e manutenção de grupos de estudo preparatórios, dispondo de estagiários para dirimir dúvidas, potencializando a chance de sucesso nos exames” disse a gerente técnica da Umanizzare, Sheryde karoline.

As provas do Enem/PPL estão marcadas para os dias 10 e 11 de dezembro nas unidades prisionais. No Amazonas, irão participar apenados dos regimes aberto, semiaberto, provisório e fechado.

O exame tem como objetivo avaliar o desempenho escolar ao final da Educação Básica e o acesso à Educação Superior, além de contribuir para elevar a escolaridade da população prisional.

O exame – Desde 2011, o Enem PPL é realizado anualmente pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep), em parceria com o Ministério da Justiça e Segurança Pública, por meio do Departamento Penitenciário Nacional (Depen).

Remição pelo estudo – Segundo a Lei de Execução Penal (LEP), o interno poderá remir um dia da pena para cada 12 horas de frequência escolar.

Publique um comentário