Notícias

Presos do Puraquequara recebem aulas de musicalização

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

O curso faz parte do projeto Harmonizzar, que tem como objetivo levar momentos lúdicos para dentro das unidades prisionais do Amazonas cogeridas pela Umanizzare

Na Unidade Prisional de Puraquequara (UPP), localizada na zona Leste de Manaus, o curso de música desenvolvido pela Secretaria de Administração Penitenciária (Seap) e a Umanizzare Gestão Prisional, empresa que faz cogestão em cinco presídios do Estado, por meio do Projeto Harmonizzar, já avançou para as escolhas de repertórios e ensaios, que serão apresentados pelas reeducandas participantes nas festividades natalinas e de virada do ano.

As aulas do “Projeto Harmonizar” –   os 15 internos devem receber os certificados de educação musical, que começou há três meses.   Contudo, e segundo o professor de música, Miqueias Fernandes, as instruções de música e canto irão continuar na unidade, sempre às sextas-feiras, em preparação para um concerto previsto para acontecer em dezembro, quando eles irão apresentar o que estudaram para as colegas de confinamento, colaboradores e familiares.  “Faremos uma exposição de um coral natalino, dos internos que estão na aula de música, no evento de natal”, será muito especial, diz o professor.

Na UPP, entre as aulas oferecidas aos internos estão a de canto coral, flauta doce, oficina e de violão em grupo.   A coordenadora de projetos da Umanizzare, Maria Domingas Printes, enfatiza que o Projeto de música “Harmonizar”, “foi criado exclusivamente para os reeducandos do sistema prisional do Amazonas e estimula a criatividade dos presos por meio de uma linguagem artístico-musical”.

“A música expressa nos reeducandos algo que não pode ser dito em palavras. Sendo a música, a arte de manifestar os diversos afetos ou descobrir a paixão em forma de melodias. Além disso, tira os internos da ociosidade e promove um momento de interação e companheirismo”, finaliza Domingas. 

Publique um comentário