Notícias

“Plantando a Liberdade” garante verduras e legumes “fresquinhos” ao presos de Itacoatiara

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Em busca de uma alimentação mais saudável, por meio do consumo de verduras e legumes, presos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI), estão mantendo as técnicas de cultivo aprendidas dentro da unidade por meio do projeto “Plantando a Liberdade”, colhendo do quintal todos os dias pimenta cheirosa, couve manteiga, alface, coentro e chicória.

O projeto é uma iniciativa inovadora e idealizado pela Umanizzare Gestão Prisional. A proposta de criação de horta foi iniciada em 2015, em parceria com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), que autorizou a utilização de uma área ligada à unidade.

O projeto vem sendo desenvolvido diariamente, onde são preparados os canteiros para que sejam realizados os plantios.

“A atividade é extremamente saudável. Os internos esquecem do tempo quando estão na horta, a   relação harmônica homem/natureza, através da manipulação da terra, preparo, plantio de mudas, traz uma paz para os reeducandos”, diz a assistente de projetos da Umanizzare, Maria Domingas Printes.

Dois internos revezam-se no trabalho de cuidado da horta, um deles devidamente remunerado pela Umanizzare.

O esforço é contabilizado também para remição de pena. Além de fornecer  hortaliças, legumes e verduras à população carcerária, viabilizando uma alimentação saudável, possibilita uma atividade de laborterapia.

Não são utilizados nenhum tipo de agrotóxico e adubo químico nestes canteiros, e para suprir as necessidades hídricas das plantas são realizadas irrigações diárias nos dois turnos (manhã e tarde) com o auxílio de regadores.

Parceria

Hoje o projeto conta com a parceria do IDAM (Instituto de Desenvolvimento Agropecuário e Florestal Sustentável do Amazonas) da cidade de Itacoatiara, responsáveis pelos cursos ministrados aos internos que cuidam da horta.

Publique um comentário