Cursos e Palestras

Agentes Promotores de Saúde recebem novas capacitações para atuarem junto à população carcerária

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Os Reeducandos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI), localizada a 269 km de Manaus, que já trabalham como Agentes Promotores de Saúde, dentro da unidade, estão recebendo novas qualificações profissionais para dar continuidade aos trabalhos de promoção à saúde junto aos demais colegas de confinamento.  O curso é promovido pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap), em parceria com a cogestora Umanizzare Gestão Prisional.

Desta vez, os internos estão apreendendo técnicas para identificar doenças relacionadas à Antropometria – utiliza diversas técnicas para medir cada uma das partes do corpo, fornecendo informações preciosas para atletas e indivíduos sedentários sobre a sua condição física e biológica; Índice de Massa Corporal (IMC) – medida internacional usada para calcular se uma pessoa está no peso ideal; sobrepeso e obesidade; dando importância aos riscos e prejuízos a saúde quanto a obesidade e a desnutrição e na área da odontologia – com ensinamentos para identificar e contribuir para o tratamento e prevenção da  Gengivite – inflamação da gengiva causada pela placa bacteriana, decorrente de uma higiene bucal deficiente.

Os agentes que se qualificam e atuam na promoção a saúde dentro dos presídios, recebem o benefício de remição de pena, a Juízo da Vara de Execução Penal. Quatro internos, sendo dois do pavilhão A e dois do pavilhão B participam da capacitação.  

Desta vez, os internos aprenderam técnicas para identificar doenças relacionadas à obesidade, desnutrição e gengivite. É proposta a concessão do benefício de remição de pena para os que terminam a qualificação e trabalham nas unidades, a Juízo da Vara de Execução Penal.

Segundo a enfermeira Graciane Fábio, após a parte teórica, foi realizado a prática com os internos promotores, ensinado  passo a passo como medir a altura e verificar o peso, para que pudessem realizar a antropometria e em seguida o cálculo do IMC.

“Os reeducandos mostraram bastante interesse no tema, alcançando assim os objetivos do projeto agente promotor de saúde. Eles já se encontravam capacitados, para auxiliar em qualquer ação de saúde aqui da UPI e agora com este curso estão prontos também  para ajudar o setor médico quando houver a necessidade de avaliação de Antropometria e do ICMS.

A dentista, Jucenilda Oliveira, ressaltou a importância da figura do Agente Promotor de Saúde dentro das unidades, por conviverem com os demais internos e terem acesso mais fácil aos profissionais de saúde. “Eles estão sempre atentos e ao observarem algo errado, já conversam com o interno e nos acionam”, acrescentou a dentista.

Para o reeducando promotor, Rodrigo Amazonas Rolim “o projeto é formidável para aprender bastante sobre assuntos relacionados à saúde e também por poder ajudar as pessoas tanto aqui dentro quanto lá fora. É conhecimento e ainda nos oferece dias remidos”, finalizou.  

Agentes Promotores de Saúde – Agentes Promotores de Saúde –  O projeto segue as diretrizes do artigo 20 da Portaria Interministerial nº 01/2014, que diz que as pessoas privadas de liberdade poderão trabalhar nos serviços de saúde implantados dentro das unidades prisionais, nos programas de educação e promoção da saúde e nos programas de apoio aos serviços de saúde. É proposta a concessão do benefício de remição de pena ao apenado que terminar a qualificação e trabalhar nas unidades, a Juízo da Vara de Execução Penal.

Publique um comentário