Notícias

Projeto Cine Cultura exibe “Lado a Lado”

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Reeducandas da Penitenciária Feminina de Manaus (PFM), do Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) e da Enfermaria Psiquiátrica do Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM), assistirão esta semana ao filme “ Lado a Lado”, dentro do Projeto Cine Cultura.

O filme retrata a história de uma jovem de doze anos (Jena Malone) e um garoto de sete (Liam Aiken), filhos de pais separados,  que não aceitam a nova namorada do pai (Ed Harris), uma bela e renomada fotógrafa (Julia Roberts). O garoto ainda tolera a situação, mas a adolescente não se conforma com a separação e com fato de seu pai e a namorada viverem juntos, pois isto significa que as chances de reconciliação de seus pais se tornam quase nulas. Por sua vez, a mãe das crianças (Susan Sarandon) ainda alimenta esta briga, fazendo o gênero “mãe perfeita”. A fotógrafa faz de tudo para agradar as crianças, chegando ao ponto de dar tanta atenção aos enteados que acaba perdendo o emprego, pois deixou de ser a profissional competente que era. Até que uma notícia inesperada muda completamente a relação entre os familiares, e ensinam a todos lições sobre amor, família e força.

O projeto “Cine Cultura” é promovido pela Umanizzare Gestão Prisional Privada, empresa que faz cogestão em seis unidades da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap). O programa é realizado todas as sextas-feiras.  As sessões de cinema, com produções de estilos variados, são acompanhadas de pipoca e refrigerante e selecionadas pela equipe técnica de acordo com o tema a ser abordado e buscam trabalhar os conflitos, ou educar e orientar ludicamente.  Após o filme, os internos passam por um momento de interação, em uma roda de conversa, como processo de orientação para o retorno à sociedade.

“Mesmo com as diferenças individuais e os conflitos internos de cada um, queremos levar a mensagem ao exibir este filme para os reeducandos e mostrar que com amor e tolerância é possível superar os obstáculos, os medos do isolamento, reforçando inclusive a importância da relação deles com a família”, explica a psicóloga, Neiva de Souza Mar, responsável pela Enfermaria Psiquiátrica do anexo do CDPM.

Para a assistente social, Carla Rute Maia de Oliveira, durante a semana os reeducandos ficam na expectativa do “dia do cinema”. Ainda segundo ela, eles ficam curiosos sobre qual o filme que será apresentado.

“O cinema, no âmbito educativo, proporciona um ambiente ideal para ajudar as pessoas privadas de liberdade a tomarem decisões conscientes e responsáveis. Além disso, o trabalho junto aos pacientes psiquiátricos se torna ainda mais humanizado, descontraído”, analisa a assistente social da Umanizzare.

Publique um comentário