Notícias

Reeducandos do Compaj participam de projeto Remição pela Leitura

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Cerca de 80 reeducandos do regime fechado do Complexo Penitenciário do Anísio Jobim (Compaj-Fechado), dão continuidade nesta segunda-feira (10), do“Projeto Remição Pela Leitura”. Nesta semana, os reeducandos participarão de leitura, interpretação e elaboração de resenha crítica da obra lida.

Após a distribuição das obras selecionadas pela Comissão Organizadora, formadas pelas colaboradoras Nelcineide Lira e Luciana Oliveira, os reeducando recebem orientações para a confecção do Relatório de Leitura, pela Mestra Doutoranda Nubiane Pacheco, sendo uma parceria firmada com a Secretaria de Estado de Educação e Qualidade de Ensino – (Seduc)

De acordo com a terapeuta ocupacional do Compaj, Nelcineide Lira, o Projeto Remição pela leitura consiste na leitura, interpretação e elaboração de resenha crítica da obra lida, denominado de Relatório de Leitura, visando tanto o fomento ao hábito de ler, quanto o benefício da remição de dias da pena de pessoas privadas de liberdade, segundo a recomendação nº 44, de 26 de novembro de 2013 do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

“A expectativa de mudança na conduta faz com que um preso crie um hábito diferente, com pensamento de uma vida diferente fora das unidades prisionais. O projeto tem como principal objetivo levar um momento educacional e de construção intelectual para os presos, que buscam na educação uma alternativa de mudança de vida. Sem contar que, a cada livro lido, os presos reduzem a pena”, disse a terapeuta ocupacional.

A terapeuta ocupacional do Compaj disse que o projeto faz com que os reeducandos passem a viajar com os clássicos da literatura. Nelcineide Lira disse que a Remição pela Leitura é recomenda pelo Conselho Nacional de Justiça e previsto na Lei de Execução Penal (LEP).

“O programa de remição pela leitura objetiva reduzir a pena dos internos utilizando obras literárias, viabilizando a remição de quatro dias da pena, a cada livro e resenha ou relatório de leitura de obras devidamente lidas e a avaliadas”, disse Nelcineide Lira.  

Publique um comentário