Notícias

Agentes de socialização aprendem sobre tratamento penitenciário

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Os mais de 60 participantes da 18ª edição do curso de “Formação de Agentes de Socialização”, aprenderam sobre “Tratamento Penitenciário”, em disciplina ministrada no curso. Os objetivos gerais da disciplina foram: oferecer o conhecimento dos tipos de tratamento do sistema prisional, descrição da importância do papel da família e da comunidade na execução penal e analisar a evolução do modelo ressocializador, descrevendo os paradigmas da reintegração penal.

De acordo com a gerente de RH da Umanizzare, Erika Borges, a ementa do curso trouxe a temática sobre o estudo da evolução do ressocializador e os paradigmas da reintegração social. Além da abordagem sobre o tratamento penitenciário como política de garantia de direitos humanos, fator de redução de danos e minimização de vulnerabilidade que os sistema punitivo produz.

“Existe, ainda, a ementa de equilíbrio, limites e possibilidades entre a segurança e o tratamento penitenciário, a integração e complementaridade das garantias assistenciais dos presos”, disse a gerente de RH.

Erika Borges explicou que os participantes estudaram sobre o protagonismo da pessoa presa e integração social, além da política de individualização da pena, o papel e a atuação da família e da comunidade na Execução Penal.

“Podemos frisar a abordagem sobre a interface da política penitenciária com as políticas socais, a garantia do direito à assistência à saúde, social, jurídico, educacional, laboral, desportivo, cultural e religioso”, disse Erika Borges.

Metodologia

Erika Borges explica que a metodologia da disciplina será com aulas expositivas com utilização de mídia, apresentação (Data show/computador), além da discussão em grupo. A gerente de RH disse que a avaliação será feita por meio de frequência, participação, comportamento e teste escrito.

Publique um comentário