Notícias

Presos recebem orientação sobre o câncer de boca

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Como acontece periodicamente, detentos estão recebendo orientação sobre saúde
bucal. As palestras e consultas são realizadas pelos dentistas nas unidades prisionais do
Estado.
Na Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI) as ações de prevenção contra o câncer de
boca começaram com estatísticas. Os reeducandos foram surpreendidos com os dados do
Instituto Nacional de Câncer (Inca), divulgados em 2018, em que afirma que mais de 14 mil
casos de câncer bucal são registrados por ano, matando mais de quatro mil brasileiros
anualmente, a maioria homens, por negligência a saúde bucal.
“Queríamos toca-los para os riscos, eles precisam entender que ficar sem escovar
dentes, que deixar de ir ao dentista, serviço oferecido a eles aqui dentro, com o agravante do
cigarro, pode sim, provocar um câncer de boca”, disse a gerente técnica da UPI, Maria
Domingas Printes.
As atividades de prevenção, causas e tratamento do Câncer Bucal e até de como os
presos podem fazer o autoexame foi realizada para os reeducandos do Pavilhão A, Pavilhão B,
Triagem e Enfermaria, totalizando a participação de 86 internos.
Segundo a palestrante, a dentista da Umanizzare, Jucenilda Costa de Oliveira, orientar
os presos a assumirem a responsabilidade por sua própria saúde bucal previne a doença.
“Explicamos mais uma vez sobre a importância da higienização bucal, desde a forma
correta de escovação, da importância do uso do fio dental e até da escolha da escova de
dente. As informações passadas são importantes para que os mesmos conheçam as formas de
prevenção, uma vez que o problema quando detectado na fase inicial, têm de 80% a 90% de
chances de cura”, diz Jucenilda Oliveira.
Prevenir Para Sorrir – O projeto “Prevenir Para Sorrir” foi lançado em 2016 pela
Secretaria de Administração Penitenciária do Amazonas (Seap) e a Umanizzare Gestão
Prisional Privada, tem como finalidade incentivar e conscientizar os custodiados sobre a saúde
bucal. Após as palestras são realizadas escovação coletivas supervisionadas e aplicação de
flúor. Os detentos também recebem kits de higiene bucal – escovas de dente, creme e fio
dental.
Consultório – A UPI e demais unidades cogeridas pela Umanizzare contam com um
consultório odontológico para os internos, onde são realizados procedimentos de baixa e
média complexidade diariamente, como emergências, extrações, restaurações, entre outros.
Já nos procedimentos de alta complexidade, o reeducando é encaminhado para o
Centro de Especialidades Odontológicas e, em casos de urgência, para Unidades de Saúde de
Pronto Atendimento.

Sintomas – primeiros sinais e sintomas do câncer bucal incluem: úlceras que não
cicatrizam dentro de três semanas, manchas vermelhas ou brancas e quaisquer grumos ou
inchaços incomuns.
Fatores de risco – Os principais fatores de risco para o câncer bucal são: fumo, ingestão
de bebidas alcoólicas, infecções por HPV, principalmente pelo tipo 16, e exposição à radiação
UVA solar (câncer de lábio). Sendo tabagismo e o etilismo as causas mais comuns, pois estudos
mostram um risco muito maior de desenvolver câncer bucal em indivíduos que fumam e
bebem pela combinação dos dois agentes.
Prevenção – Além de evitar o fumo, existem outras possibilidades que podem ajudar na
prevenção desse tipo de câncer, como a alimentação. Alguns estudos realizados em hospitais
reportam que o aumento da ingestão de frutas e vegetais contribui para a diminuição do risco
de desenvolver essa doença.

Publique um comentário