Notícias

Presos são alvo da vacinação contra a gripe

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

A população prisional de todo Brasil está sendo imunizada contra o vírus da gripe H1N1. A ação é parte da Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza e integra o calendário do Ministério da Saúde (MS), que visa imunizar detentos e servidores que trabalham no sistema prisional.

No Amazonas a vacinação teve início em abril e vai até julho, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e a Umanizzare Gestão Prisional preveem a imunização de aproximadamente 10 mil detentos.

Para a gerente técnica da Umanizzare, Sheryde Karoline, a ação de imunização contra a gripe já está acontecendo nas sete unidades em que a empresa  é cogestora no Estado. Ainda, segundo ela, o confinamento aumenta o risco de difusão de vírus, “o que pode acarretar complicações maiores, com custos mais elevados no tratamento. Por isso, a população prisional entrou no grupo de prioritários pelo Ministério da Saúde para vacinação, a imunização contra a gripe é a forma mais segura e eficiente para a redução do impacto da doença”, explicou a gerente.

Itacoatiara – Na Unidade Prisional de Itacoatiara a imunização contra a influenza já aconteceu, 153 pessoas foram vacinadas, sendo 112 internos e 36 colaboradores.  As doses para a vacinação foram fornecidas pela UBS Maria da Paz Litaiff, em mais um trabalho de parceria com a unidade.

De acordo com a enfermeira Julli Costa, que coordenou a campanha, a vacinação é a estratégia mais eficaz para evitar surtos da doença, tendo como objetivo da campanha a diminuição do impacto da gripe, que segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) mata mais de 650 mil pessoas todos os anos.  

“A vacina é trivalente, ou seja, protege contra três subtipos do vírus, incluindo o H1n1 e o H3n2, assim todos os anos a imunização se torna primordial, uma vez que os vírus passam por mutações se tornando cada vez mais perigoso,” enfatizou a enfermeira.  

O interno, Ewerton Júnior de Oliveira Matheus, foi um dos que tomaram a vacina. Ele considerou “a ação muito boa porque evita doenças dentro do presídio”.  

A influenza – é uma doença respiratória infecciosa de origem viral, seu agravamento pode levar à morte, especialmente nos indivíduos que apresentam fatores ou condições de risco para as complicações da infecção (crianças menores de 5 anos de idade, gestantes, adultos com 60 anos ou mais, portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais).

A imunização da população (grupos prioritários) contra a influenza é importante porque a doença pode levar a complicações como a pneumonia, podendo ser causada pelo próprio vírus ou por infecção bacteriana. Além disso, a proposta da vacinação é de evitar ou diminuir o número de internações e mortes substancialmente, não só pela infecção primária, mas também as infecções secundárias.

Sintomas – Os principais sintomas da gripe H1N1 são febre, calafrios, tremores, dores de cabeça, dor de garganta e rouquidão, tosse seca, coriza, dor no corpo e cansaço.  O diagnóstico é feito por avaliação clínica e exame laboratorial.

Publique um comentário