Notícias

Familiares de presos têm projeto sobre Planejamento familiar

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI) realiza todas às quintas-feiras atividades do projeto de “Planejamento Familiar”.

 

Por iniciativa da Umanizzare Gestão Prisional, familiares de reeducandos participam do projeto “Planejamento Familiar”, que tem como principal objetivo a prevenção e promoção de saúde para os parentes dos internos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI).

De acordo com a gerente técnica da Umanizzare em Itacoatiara, Maria Domingas Printes, o projeto também permite um momento de interação entre o casal, muito importante para os internos que vivem distante das mulheres e precisam ter acesso aos direitos e deveres perante a Lei do Planejamento Familiar, prevista na Constituição para orientar e conscientizar a respeito da gravidez e da instituição familiar.

“Nossa equipe de assistentes sociais e enfermeiros optaram por trabalhar o projeto na metodologia de palestras, seguida de uma rodada de conversação e assim conscientizar eles sobre a importância de métodos contraceptivos, para diminuir os riscos de contração de doenças sexualmente transmissíveis, bem como o controle de natalidade”, explica Domingas.  

Importância do Planejamento Familiar – A falta de planejamento familiar pode gerar problemas sociais. Pessoas sem condições econômicas de criar os filhos muitas vezes recorrem às instituições de adoção, ao aborto, ou simplesmente os abandonam nas ruas. Famílias muito pobres acabam tendo maiores dificuldades financeiras e sociais quando tem muitos filhos sem condições de mantê-los. As autoridades vêm adotando medidas quanto ao controle de natalidade, disponibilizando métodos anticoncepcionais gratuitamente nos postos de saúde, mas, essas providências não têm sido suficientes e a taxa de natalidade continua alta. Neste contexto, o  planejamento familiar não deve ser privilégio de classes sociais mais altas, mas sim de todas as pessoas, basta que tenham informação e conscientização da importância desse ato.

Educação para mudar -Para a assistente social da (UPI), Ana Maria Bezerra, mensalmente, seis novos casais recebem formação de planejamento familiar, proporcionado aos reeducandos (as) e cônjuges um momento de conhecimento, reflexão e esclarecimento.

“O intuito é oferecer mais orientações aos casais participantes e, com isso, aumentar o vínculo familiar dos reeducandos, promovendo a valorização da família como base para a construção de indivíduos em sociedade. Os reeducandos precisam entender que o planejamento é a melhor forma de garantir a qualidade de vida de sua família”, finaliza Ana Maria.

Publique um comentário