Notícias

Detentos fazem avaliações para diminuir pena

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Cerca de 600 internos farão prova escrita para garantir a redução dos dias sentenciados e buscar a reintegração à sociedade no Amazonas.

O programa de remição da pena pela leitura na prisão chega a 23ª edição este ano, com a participação  de 600 internos que farão provas escritas. Eles serão avaliados por profissionais da Secretaria de Estado de Educação (Seduc) e membros do Conselho Regional de Psicologia. A iniciativa é da Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e Umanizzare Gestão Prisional.

Nesta quarta-feira, (28), aproximadamente 120 reeducandos do regime fechado do Complexo Penitenciário Anísio Jobim (Compaj Fechado) dão início às avaliações.  De acordo com a gerente técnica da Umanizzare, Sheryde Karoline, o programa é destinado a todos os apenados que tenham habilidades, competência de leitura e escrita necessária para a atividade.

“No final, que é justamente esta fase de agora, os participantes elaboram um relatório e respondem um questionário sobre as principais questões do livro. O detalhe é que eles podem ficar com o livro por, no máximo, 30 dias e depois irão para a comissão avaliar”, explicou Sheryde.

No Amazonas há 8.961 presos, destes 600 devem fazer a prova escrita nos próximos dias, conforme a Seap. Para o secretário da pasta, coronel da Polícia Militar, Cleitman Coelho, a educação constitui um meio para a redução da exclusão social, e a aplicação destas avaliações para as pessoas privadas de liberdade é um gesto de cidadania e boa vontade.

“Todos os nossos agentes estão empenhados em deixar os internos mais a vontade possível para que tirem a nota necessária para a remição da pena” enfatizou o secretário da Seap, acrescentando que os livros libertam a imaginação e amenizam o tempo ocioso e a ansiedade dos presos.

Ainda esta semana, também devem passar por avaliação, os internos do Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM), Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI); Unidade Prisional do Puraquequara (UPP), Penitenciária Feminina de Manaus (PFM) e Unidade Prisional Semiaberto Feminino (UPSF).

“Todos os nossos internos, das 20 unidades existentes do estado, terão a mesma oportunidade de garantir a redução dos dias na cadeia e buscar uma reintegração à sociedade”, finalizou Cleitman Coelho, secretário da Seap.

Remição Pela Leitura – O Projeto “Remição pela Leitura” distribui livros, previamente selecionados pela equipe técnica, com avaliação escrita e oral, atendendo a metodologia do Conselho Nacional de Justiça (CNJ), estabelecida na Recomendação nº 44/2014, viabilizando a remição de quatro dias da pena, a cada livro e resenha/relatório de leitura de obras.

Publique um comentário