Notícias

Projeto cine cultura de volta aos presídios

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Na programação, as detentas da Penitenciária Feminina de Manaus (PFM) assistirão neste fim de semana o filme “O Presente”.

Um ser humano vazio e sem rumo. Este é Jason Stevens (Drew Fulher) neto do bilionário, Red Stevens (James Arruda) personagem principal do filme, “O presente”, que será exibido nesse final de semana na programação do Projeto Cine Cultura, na Penitenciária Feminina de Manaus (PFM).

Jason acaba de perder o avô bilionário que sempre odiou e estava certo de que não herdaria nada. Mas se enganou: Red deixou 12 tarefas para Jason, ao fim das quais ele será avaliado e,  merecer, terá direito ao que Red chama de o maior de todos os presentes. Essa é a sinopse de “O Presente”, exibido pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e a co-gestora das Unidades Prisionais, a Umanizzare Gestão Prisional para as reeducandas do sistema prisional.

O projeto tem como objetivo estimular a reflexão dos internos, após cada sessão exibida, de acordo com a psicóloga Miscilene da Silva Lima, da Umanizzare. Segundo ela, o filme traz uma lição de vida.

“É um filme que sensibiliza, que leva a refletir sobre os verdadeiros propósitos da nossa existência, com destaque para a superioridade dos valores e princípios diante do materialismo”, ressalta a especialista.

Projeto – O “Cine Cultura” é realizado semanalmente, geralmente todas as sextas-feiras. As produções, de estilos variados, são acompanhadas pela tradicional pipoca e refrigerante, visando contextualizar a realidade, facilitando a interação com o filme. Os filmes são selecionados pela equipe técnica de acordo com o tema a ser abordado e buscam trabalhar os conflitos, ou educar e orientar ludicamente.  Após o filme, é aberto um espaço para que os reeducandos possam expressar o que sentiram e debaterem sobre o que aprenderam.

” O cinema educa, conscientiza, sensibiliza, nos faz pensar e sentir, nos faz reavaliar conceitos, reorganizar estruturas. Este processo é lento, porém, profundo, ou seja, o filme é uma ferramenta positiva quando bem utilizada para estimular mudanças “, comentou o Coordenador Técnico Valter Sales.

Publique um comentário