Archive

outubro 2017

Browsing

Sociedade Brasileira de Hipertensão destaca a importância de manter a pressão sob controle, evitando doenças cardiovasculares. Orientadas por esta informação, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e a Umanizzare promoveram uma ação em celebração ao Dia Mundial do Coração na da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI) no dia 29 de setembro.

A enfermeira da unidade prisional, Elinilma Martins, palestrou sobre o tema e buscou sensibilizar os reeducandos para a importância do cuidado com a saúde do coração. A profissional destacou a importância da mudança de hábitos, salientando que o coração é fonte de energia para todo o corpo, e conclamou a todos a manterem vigilância permanente sobre o corpo.

“Pequenas e simples mudanças bastam para ter as baterias recarregadas, o que faz toda diferença para o coração. Respeitar o coração começa por conhecer os riscos e assegurar que sabe de todos os teus ”números”. É preciso ver como está o colesterol, o açúcar no sangue, o peso e a pressão arterial. Ver tudo isso é poder conhecer o teu risco e dá energia à tua vida”, defendeu a palestrante.

Atendendo ao convite da enfermeira, reeducandos dos pavilhões A e B realizaram a aferição de pressão arterial, teste de glicemia, peso e houve também solicitação de exames de rotina (colesterol, triglicérides, glicemia) para averiguar possíveis alterações e realizar controle e tratamento. O saldo do dia foi a participação 94 reeducandos que realizaram peso e aferição de pressão, 25 testes de glicemia e oito solicitações de exames de rotina.

A equipe contou com o apoio dos Agentes Promotores de Saúde: Genival da Costa Farias, Fábio de Souza Pantoja (Pav B), Marcos Willyan Fernandes Dos Santos, Jonathan Edwards De Oliveira Ferreira (Pav A), da odontóloga da unidade, Jucenilda Costa De Oliveira, TSB Fernanda Costa de Azevedo, e do técnico de Enfermagem da Secretaria Municipal de Saúde, Rosinaldo Correia Alencar.

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e as equipes técnicas de saúde da Umanizzare estão mantendo firme vigilância e realizando uma série de intervenções para tratar os casos de internos infectados com doenças contagiosas de pele nas unidades prisionais do Amazonas. Isto porque o número de ocorrências aumenta diariamente se não receber este tratamento diário, podendo afetar inclusive os familiares dos reeducandos e servidores do sistema prisional.

Entre as doenças comuns já identificadas constam a dermatomicose e escabiose (sarna). Por isso, entre os dias 12 13, 19 e 20 de setembro foi realizada palestra de orientação que teve como público-alvo os familiares dos reeducandos que, na ocasião, tiveram acesso a tratamento de escabiose e dermatomicose. A infecção é de fácil transmissão, bastando o contato mais intimo ou com ou vestuário infectado, passível de levar os fungos da unidade prisional para o lar e vice-versa.

Focadas na política de assistência integral à saúde dos internos, Seap e Umanizzare articularam as equipes técnicas para adotar todas as medidas necessárias ao controle de doenças infectocontagiosas. Todo o estoque de medicamentos já foi devidamente reforçado nas farmácias das unidades. Além disso, enfermeiros e agentes de socialização estão em permanente observação a qualquer manifestação de doença de pele e comunicando imediatamente à equipe médica qualquer ocorrência.

Para o secretário de Estado de Administração Penitenciária, o coronel da Polícia Militar Cleitman Coelho, a saúde é uma das principais assistências que devem ser prestadas aos reeducandos do sistema prisional. “O acesso a tratamentos e prevenções para doenças é direito garantido de todo cidadão, seja ele privado de liberdade ou não. Nossa propriedade é promover ações como essa para garantir a saúde e o bem estar da nossa população carcerária”, disse o secretário.

Segundo o médico do Complexo Prisional Anísio Jobim, Vitor Picanço, por serem altamente contagiosas, principalmente em ambientes prisionais, as doenças da pele devem ser tratadas o mais breve possível quando diagnosticadas, além disso é essencial trabalhar a promoção e prevenção de saúde com os reeducandos, oferecendo uma atenção integral à saúde dos mesmos, gerando maior qualidade de vida.

O médico lembra que, além da escabiose, conhecida como sarna, outras infecções de pele foram identificadas nos presídios do Distrito Federal, como a tinea, que é provocada por um fungo e causa lesões cutâneas em formato circular; a pitiríase versicolor, popularmente conhecida como pano branco, que acarreta manchas e coceiras, e a furunculose, que faz eclodir uma série de furúnculos.

site 4

 

Segundo a Organização Mundial de Saúde, o suicídio é a segunda principal causa de morte entre as pessoas entre 15 e 29 anos de idade. Mais de 800 mil pessoas morrem por suicídio a cada ano. Isso significa uma morte a cada 40 segundos. Setembro é o mês dedicado à tarefa de conscientização e prevenção deste mal que afeta milhares de pessoas também no Brasil.

10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção do Suicídio, daí a razão pela qual é denominado de Setembro Amarelo o período dedicado à sensibilização sobre as principais causas do suicídio. A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) e a Umanizzare também se engajaram na campanha em defesa da vida com ações no Complexo Penitenciário Anisio Jobim (Compaj).

“Nosso foco inicial foi espalhar conhecimento de forma que venha prevenir e diminuir o número de tentativas que vai de 40 a 60 entre cada 10 suicídios, alcançando assim a diminuição do número de mortes por esta causa”, afirmou a psicóloga Érika Corrêa Rangel, segundo quem, é fundamental o trabalho de sensibilização, alcançando detentos e servidores.

Colaboradores da área técnica/administrava e familiares dos reeducandos receberam um folder com informações sobre suicídio. Além disso, profissionais da Psicologia prestaram esclarecimentos sobre o assunto, tirando dúvidas e respondendo a várias perguntas. “Obtivemos respostas positivas sobre o assunto e pudemos notar a importância dessas informações na vida das pessoas”.