Notícias

Reeducandas em Manaus aprendem ofício com Projeto Lisbela

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Destinado a promover reinserção social e no mercado de trabalho por meio do aprendizado de profissão, projeto teve mais uma edição no Centro de Detenção Provisória Feminino.

Sempre focando na ressocialização e reinserção dos reeducandos na sociedade, a Umanizzare Gestão Prisional promoveu, em julho, mais uma edição do Projeto Lisbela no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF), em Manaus. O projeto, que visa auxiliar no processo de reinserção social das reeducandas por meio do aprendizado de uma profissão, trouxe o curso Pintura em Tecidos, realizado entre os dias 21 de junho e 27 de julho.

Esta edição contou com participação de oito internas, que assistiram as aulas teóricas e práticas de segunda a sexta-feira, entre 9h e 11h. Durante o curso, foram ensinadas técnicas que envolvem harmonia de cores, coordenação motora para mexer com tinta e retalhos, pintura com giz de cera em papel, lixa e tecidos, pintura de pano de copa e pintura de camisas.

Segundo a gerente técnica corporativa da Umanizzare, Sheryde Karoline Lima, apesar do CDPF ser uma unidade prisional destinada à presas provisórias, os cursos profissionalizantes têm se mostrado de eficientes no processo de ressocialização das reeducandas. “Os cursos são focados em habilidades que possam promover autonomia e geração de renda, o que configura uma chance a mais de evitar o retorno ao sistema penitenciário, visto que mostra opções dignas de alcançar sucesso e respeito, com produtos e serviços produzidos pelas próprias mãos dessas mulheres”, afirma.

Publique um comentário