Archive

maio 2017

Browsing

Reeducandos do Núcleo de Custódia da Casa de Prisão Provisória de Palmas (NCCPP) foram beneficiados com a Semana Contra a Verminose, realizada entre os dias 23 e 29 de maio. O objetivo da ação foi evitar que eles sejam acometidos por cólicas abdominais, enjoos, fraqueza corporal, diarreia e vômitos. Coordenada pela empresa Umanizzare, uma equipe de médicos, enfermeiros e educadores atuaram em duas frentes de trabalho: uma de conscientização e outra de medicação.

A ação de combate à verminose integra um calendário de atividades na área de saúde e que tem como prioridade sensibilizar a comunidade carcerária para a importância da prevenção. Por isso, além dos exames e da distribuição de medicamentos, a equipe médica promoveu palestras e rodas de conversas com os internos, alguns sendo mesmo convencidos da necessidade de cuidados individuais elementares para se verem livres de alguns incômodos.

O médico da unidade, Flávio José da Silva, argumenta que é de fundamental importância a ação realizada e afirma que o objetivo é alcançar o índice zero de infecção por verminose. “Se tratar uma pessoa, já há um índice muito bom, tratando toda a população, o resultado é muito satisfatório”, esclareceu o profissional, que se dispôs a dar continuidade à ação para melhor controle de eventuais enfermidades.

Semestral                                                 

A enfermeira da NCCPP, Mayra Simone, explica que o melhor método contra a infecção é a prevenção, por meio de ações permanentes de esclarecimento. Ela informa que os medicamentos são distribuídos a cada seis meses para combater o parasita que causa a infecção, mas que são permanentes as campanhas de conscientização. “Medidas simples, como lavar bem as mãos, lavar bem alimentos, são essenciais. Eles recebem alimentos de fora, então estamos sempre alertas para procedimentos que podem resultar em infecções”. (Com Ascom Umanizzare)

É chegada a época em que as pessoas, em geral, estão mais propensas à gripe. A situação se agrava ainda mais em ambientes com maiores aglomerações, como é o caso do cárcere; e é a partir deste raciocínio, objetivando oferecer maior qualidade de vida aos reeducandos e funcionários de suas unidades, é que a Umanizzare Gestão Prisional fez uma parceria com a prefeitura de Itacoatiara, Amazonas, para vacinar os internos na Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI).

A vacinação aconteceu no dia 02 de maio, terça-feira. Desde às 8h, o vacinador Haroldo da Silva, com apoio da sala de vacina do município de Itacoatiara, que também forneceu as doses, aplicou a vacina contra o vírus H1N1 em mais de 110 reeducandos, 17 colaboradores e três profissionais da Superintendência Executiva de Administração Penitenciária (SEAP) que estavam no local.

A gerente técnica da UPI, Maria Domingas, explica que o intuito é prevenir, trazendo menos casos de gripe dentro da unidade. “A prevenção de doenças do trato respiratório é importante porque pode se tornar uma forma grave da gripe, podendo levar a um quadro de pneumonia ou até mesmo à morte. Além disso, este tipo de campanha também ensina que os reeducandos devem manter a higiene pessoal e cuidar da saúde”, enfatiza.

Sobre a Umanizzare Gestão Prisional

Assim como neste caso, a Umanizzare firma parcerias com diversas empresas e órgãos governamentais periodicamente para promover ações de saúde física e mental aos internos e funcionários das unidades que gere. A empresa nasceu como resposta às inquietudes frente às dificuldades do sistema penitenciário brasileiro e apresenta resultados concretos na transformação do indivíduo preso.

 

No dia 8 de maio, a Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI) realizou coletas de sangue para exames de Antígeno Prostático Específico (PSA) em seus reeducandos e colaboradores. Com o teste é possível detectar doenças da próstata, como hiperplasia e câncer. Caso seja encontrada alguma anomalia, além da consulta com o urologista, outras medidas devem ser tomadas como a ultrassonografia e cirurgia.

A Umanizzare Gestão Prisional, que administra a UPI, em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária – Seap, promovem periodicamente ações em benefício à saúde física e mental dos internos e da equipe de funcionários. Sempre coordenadas por profissionais qualificados, as unidades recebem projetos de combate a determinada doença, palestras de variados temas, incentivo a prática de exercícios físicos e momentos de espiritualidade, entre outras atividades.

 

A tarde do dia 24 de abril foi de aprendizado para cinco reeducandos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI) que participaram do curso de sabonete artesanal, mais uma realização do projeto Mãos Livres. Supervisionado pela psicóloga da unidade, Patrícia Mendes, a atividade teve, além de ensinamento da técnica, função terapêutica e foi destinada aos internos que apresentam algum transtorno mental em tratamento.

Patrícia, psicóloga da unidade, ressalta que a atividade é de supra importância, visto que propõe um retorno saudável do reeducando ao convívio com a sociedade por meio do seu próprio trabalho. “Eles podem aproveitar do período de cumprimento da pena para se qualificar profissionalmente e, futuramente, encontrar com mais facilidade um meio de prover seu sustento e de sua família por meio de trabalho lícito”, afirma.

Foram confeccionados cerca de 15 sabonetes através de uma metodologia que incluía a explicação do processo de desenvolvimento do produto, o que é cada material e sua finalidade até a fabricação em si. A psicóloga garante que os benefícios do curso vão além da ressocialização. “É possível verificar também que o trabalho eleva a autoestima de cada um, através da satisfação de ver a finalização do seu produto com excelência”, conta Patrícia. Os sabonetes confeccionados foram destinados para homenagear e presentear as mães durante as visitas à unidade, em comemoração ao Dia das Mães.

Sobre o Mãos Livres

O projeto, realizado pela Umanizzare Gestão Prisional Privada em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária – Seap, prevê a releitura dos artesanatos confeccionados pela população carcerária, no intuito de propor um trabalho terapêutico e social, bem como o ensino de técnicas modernas de arte, com foco na sustentabilidade e design, para que haja aspecto comercial nos itens produzidos.

Além das técnicas de confecção, a proposta é ensinar aos reeducandos e reeducandas sobre empreendedorismo, para que se familiarizem com plano de negócios, proposta de valores, marketing, análise de mercado, preparando-os para um futuro fora do ambiente prisional.

O final de semana do sábado (13) e domingo (14) foi de homenagens às mães dos reeducandos da Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI). Na manhã do primeiro dia, os internos do pavilhão B e da enfermaria celebraram o Dia das Mães cantando louvores para elas e entregando como lembranças os sabonetes artesanais e flores fabricados durante curso do Projeto Mãos Livres na unidade.

No domingo foi a vez do pavilhão A. Às 9h as mães foram celebradas com poemas, canções e presentes. Até mesmo a gerente técnica da unidade, Maria Domingas, foi homenageada e, juntamente com o restante da equipe de funcionários, recebeu agradecimentos por proporcionar este momento tão importante e especial para os reeducandos e suas famílias.

Sobre o Projeto Mãos Livres

O projeto, realizado pela Umanizzare Gestão Prisional Privada, prevê a releitura dos artesanatos confeccionados pela população carcerária, no intuito de propor um trabalho terapêutico e social, bem como o ensino de técnicas modernas de arte, com foco na sustentabilidade e design, para que haja aspecto comercial nos itens produzidos.

Além das técnicas de confecção, a proposta é ensinar aos reeducandos e reeducandas sobre empreendedorismo, para que se familiarizem com plano de negócios, proposta de valores, marketing, análise de mercado, preparando-os para um futuro fora do ambiente prisional.

A sexta-feira, 12, já foi cheia de comemorações ao Dia da Mães para aquelas que visitavam os reeducandos da Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota (UTPBG). Durante a manhã, as crianças se divertiram no projeto O Pequenino, realizado em parceria com a Escola Sonho de Liberdade e, após, servido um delicioso café da manhã. No período da tarde, as homenagens feitas pela assistente social, Celina Rodrigues, e pela psicóloga, Ana Carolina Freitas, emocionaram as mulheres.

As mães também foram presenteadas com kits compostos por chocolates e hidratantes, além de cartões que explicavam o quão importante é a data e a função de ser mãe. As visitantes do sábado, 13, e do domingo, 14, não foram esquecidas pela unidade que as recebeu com banners celebrando a data e mais brindes.

O Dia das Mães é uma data de grande importância nas unidades prisionais administradas pela Umanizzare Gestão Prisional, também foi comemorado na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP), no dia 12. A empresa reconhece os benefícios do convívio com as mães na vida daqueles que estão privados de liberdade, auxiliando também na reinserção social.

Projeto

O Pequenino é um espaço infantil de acolhimento às crianças que acompanham seus familiares nos dias de cadastro e visita. O objetivo é transformar o ambiente de espera em um lugar de apaziguamento de possíveis tensões que podem ser geradas no contexto carcerário.  São disponibilizados às crianças literatura infantil, pintura, brincadeira de amarelinha e guloseimas.

Os reeducandos que trabalham na área externa da Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota (UTPBG) em Araguaína – TO, receberam uma homenagem referente ao Dia do Trabalhador, na terça-feira, 02 de maio. Durante o evento, houve uma roda de conversa que tratou da importância do trabalho em equipe e manutenção de um ambiente harmônico, principalmente no meio prisional.

A ação, realizada pela assistente social Celina Rodrigues e pela psicóloga Ana Carolina Freitas, com colaboração do também psicólogo Carlos Pereira, foi recebida com grande entusiasmo pelos detentos, que relataram o quão benéfico é a oportunidade de trabalhar enquanto cumprem a pena. Estes e os demais reeducandos “amarelinhos” da área interna da unidade foram presenteados com kits de hidratantes corporais, salgadinhos, refrigerantes e chocolates, além da mensagem “Convivência – Trabalho em equipe”.

O Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) encerrou na sexta-feira, 05 de maio, mais um curso do Projeto Lisbela, de corte e escova. Criado e realizado pela Umanizzare Gestão Prisional em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária – Seap, o projeto objetiva ensinar às internas técnicas básicas para iniciar atuação como cabelereira ou de montar seu próprio negócio na área de beleza. Entre as técnicas aprendidas, estão visagismo, corte, hidratação e escova.

Inscritas conforme critérios determinados pela equipe técnica do CDPF, 15 reeducandas iniciaram o curso de corte e escova no dia 21 de março. Além da metodologia passada, a formação conta com aulas práticas, neste caso corte e visagismo atendendo às próprias colegas. A finalização do curso contou com cerimônia de certificação.

emba1

 

 

 

 

 

 

 

5

 

Reeducandos e equipe da Umanizzare conversam sobre importância da data e trocam experiências.

Os internos que realizam trabalhos na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP) comemoraram o Dia do Trabalho na terça-feira, 02 de maio. A equipe de assistência social e segurança do trabalho da Unidade reforçaram a importância da data, visto que as atividades de labor dentro do ambiente prisional contribuem para auxilio da recuperação e reinserção na vida em sociedade por meio do mercado de trabalho.

Os reeducandos compartilharam suas experiências e contaram sobre como os serviços remunerados oferecidos pela Umanizzare Gestão Prisional lhes devolveram a dignidade. Para os detentos Vinicius da Silva, Valdinan Araújo e João Batista Carvalho, que colaboram na cozinha do CPPP, houve uma intensa transformação em suas perspectivas de futuro após a empresa oportunizar atividades na Unidade, pois sentem-se capacitados para ocupar uma vaga no mercado.

Promover diversas atividades e a oportunidade de trabalho é uma preocupação da gestora, que reconhece a importância de projetos que ocupem o tempo e capacitem os internos. Os resultados podem ser percebidos através de depoimentos de reeducandos como Eliomário José da Silva e Domingos da Silva, por exemplo, que acreditam que o trabalho contribui efetivamente para a reintegração social por meio do aprendizado adquirido.

 

A Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP) realizou nos dias 19 e 20 de abril ações da Semana de Promoção à Saúde e Qualidade de Vida, coordenadas pelo setor responsável da unidade e com apoio do diretor Mariano de Souza. Os reeducandos da unidade participaram de palestras de vários temas, como sobre o perigo da automedicação, a importância dos cuidados com a saúde bucal e o que significa ter uma boa qualidade de vida.

As informações foram repassadas por profissionais qualificados, assim como em todas as ações, principalmente das áreas de saúde física e mental, promovidas pela Umanizzare Gestão Prisional. A gestora tem preocupação constante na manutenção do bem-estar de seus internos e na propagação de orientações corretas e relevantes também para os familiares destes.