Notícias

UPI torna-se referencia em cursos profissionalizantes de arte em madeira

Compartilhe no Google+ Compartilhe no Pinterest Compartilhe no LinkedIn Compartilhe no Tumblr

Reeducados da Unidade Prisional de Itacoatiara estão participando de mais um curso oferecido pela Secretaria de Estado de Administração Penitenciária- Seap e Umanizzare Gestão Prisional Privada, em parceria com o Centro de Educação Tecnológica do Amazonas- Cetam/Itacoatiara. O curso que está sendo ministrado é o de Entalhe em Madeira, 15 reeducandos estão participando deste curso que tem previsão de término para final do mês de junho.

De acordo com o Rubens Falcão, gerente acadêmico do Cetam Itacoatiara, o curso faz parte do programa Oportunidade e Renda do Governo do Estado, cujo objetivo é profissionalizar e dar oportunidade de geração de renda aos participantes. O curso foi adaptado para funcionar dentro da unidade prisional, e em parceria com a Umanizzare e com a Seap, o programa conseguiu ser realizado na unidade trazendo oportunidade também aos internos do sistema. “O resultado está sendo muito positivo, vários cursos já foram realizados aqui, esse é mais um que conseguimos realizar com essa parceria Seap e da Umanizzare”, disse o gerente do Cetam, que esteve na unidade na manhã desta quinta-feira (16), para acompanhar o desenvolvimento do curso.

O curso trabalha basicamente com resíduo de madeira, que são comprados pela Umanizzare e disponibilizados para a realização das atividades. Ainda de acordo com Falcão, outras edições do curso acontecerão no próximo semestre,” Esse curso que está acontecendo é o básico, depois, nós traremos  o módulo avançado, também estamos fechando o cronograma para realizar mais uma edição do curso de aproveitamento de pallets, a ultima edição que aconteceu em maio foi um sucesso e iremos com certeza realizar mais uma edição”.

 

Para o interno Francisco Meneses*, 43 anos, todos os cursos que estão sendo realizados trazem oportunidade para o reeducando, “São vários cursos, já participei de cursos de artesanato a curso de bombeiro predial, e nós aproveitamos essas oportunidades, alguns cursos ajudam com a remição de pena, além de dar oportunidade de nós aprendermos um novo ofício”. Francisco fala ainda de sua mudança e aprendizado, ele foi sentenciado para cumprir 20 anos, porém, tem esperanças de com todas as oportunidades consiga prestar contas com a justiça e com a sociedade e também sair do sistema uma pessoa melhor, “Toda oportunidade que aparece eu aproveito, não sou do Amazonas, mas cometi erros aqui e vou pagar acertar minhas contas com a justiça, e sair daqui de cabeça erguida sem dever nada a ninguém, essas oportunidades são fundamentais para minha reintegração à sociedade”, concluiu ele.    

 

Comments are closed.