Archive

dezembro 2016

Browsing

O Centro de Detenção Provisória Feminino – CDPF recebeu, na última quinta-feira, 1º de dezembro, a equipe do Instituto de Identificação para emissão do documento de identidades das reeducandas. Uma parceria da Secretaria de Estado e Administração Penitenciária – SEAP e empresa Umanizzare, a atividade, que teve início pela manhã, foi concluída à tarde com participação de 21 internas.

A atividade teve como objetivo, principalmente, devolver às reeducandas seu direito de cidadania, que em sua maioria chegam ao sistema prisional sem nenhum tipo de documentação. Preocupando-se com o futuro das reeducandas fora do sistema carcerário, a Umanizzare tem trabalhado para garantir seu acesso aos direitos civis, visto que a apresentação da carteira de identidade garante a participação em cursos de qualificação e demais ações de reintegração social.

A Umanizzare, em parceria com a Secretaria de Administração Penitenciária – SEAP, promoveram no dia 21 de novembro, na Unidade Prisional de Itacoatiara – UPI, ação referente ao dia da Consciência Negra, celebrado no dia 20 deste mesmo mês. Os reeducandos receberam palestras ministradas pela psicóloga Maria Domingas e assistente social Ana Maria Bezerra.

Durante a palestra, foram abordados temas relacionados ao racismo e culturas e tradições trazidas pelos negros africanos. Foi realizada uma roda de conversa, em que os internos puderam trocar ideias e emitir opiniões sobre as questões abordadas. A ação foi executada no pavilhão A, na triagem e na enfermaria, com um total de 150 reeducandos participantes.

A Umanizzare Gestão Prisional promoveu, no dia 26 de novembro, em Araguaína, a 2ª edição da ação social “Dia de Humanizar”, realizada na chácara de acolhimento a dependentes químicos Bom Pastor, em Araguaína. O evento foi iniciado com café da manhã, seguido por um momento de oração com o assistente social e pastor Marcos Antônio Ferreira.

O diretor da Casa de Acolhimento, Antônio Francisco dos Santos, ressaltou a relevância da ação. “Precisamos resgatar vidas, principalmente aquelas que estão à margem da sociedade. É muito importante ver que a Umanizzare é uma empresa que cuida com amor, apoiando a comunidade não apenas dentro do sistema carcerário, mas também fora dele”, comenta. O diretor da Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota (UTPBG), Mariano Sinhá de Sousa, também elogiou a atuação da Umanizzare com a população de Araguaína. “Quando percebemos o apoio de uma empresa que se preocupa com a ressocialização do reeducando, o trabalho vale à pena”.

A gerente técnica da Umanizzare, Maria José Ramos, reforça a preocupação da empresa em assistir a comunidade em Araguaína. “Nós tentamos minimizar o sofrimento após encarceramento, pois sabemos que a aceitação social do indivíduo preso é ainda carregada de estigmas”, diz. A gerente afirma ainda que ver os resultados do trabalho é muito gratificante. “A comunidade gostou, e pede que voltemos. Com certeza em 2017 a Umanizzare trará mais edições desta ação social”, informa.

 

Na sequência, os presentes puderam assistir à palestra com tema Dependência Química e a Dor de Existir, ministrada pelos psicólogos Ana Carolina de Freitas e Carlos Pereira. A equipe técnica contou ainda com dois enfermeiros, uma técnica de enfermagem, dois assistentes sociais, um dentista, dois estagiários, um auxiliar de serviços bucais, um educador físico, uma monitora e a gerente técnica. Ao final, a empresa distribuiu kits de higiene bucal, cestas básicas e medicamentos.

No mês de novembro, que é mundialmente dedicado à conscientização do câncer de próstata, a Secretaria de Cidadania e Justiça do Estado do Tocantins e a Umanizzare Gestão Prisional promoveram na Unidade de Tratamento Penal Barra da Grota (UTPBG) e na Casa de Prisão Provisória de Palmas (CPPP) unidades geridas pela empresa no Tocantins, atividades relativas ao Novembro Azul.

A UTPBG recebeu ações que incluíam educação em saúde, discussão sobre estigmas relacionados aos exames de detecção do câncer de próstata e distribuição de material educativo e distribuição do laço azul símbolo da campanha. A realização de exames de PSA Total foi adiada pela Secretária Municipal de Saúde de Araguaína devido a impasses internos, porém, assim que regularizada a situação, os reeducandos terão acesso aos exames.

Já na CPP de Palmas as atividades da campanha foram realizadas em parceria com a equipe de saúde do homem da Secretaria de Saúde do Estado, com palestra para os reeducandos acima de 40 anos. Durante o evento, os internos foram conscientizados sobre a importância da prevenção e cuidados com a saúde em geral. Para complementar a ação, a médica da CPPP também solicitou a coleta de sangue de todos os participantes para a realização do exame que detecta o câncer. 

A Umanizzare, responsável pela execução das ações nas unidades, reforçou a importância da promoção da campanha, ressaltando a preocupação da empresa em promover bem-estar físico e social dos reeducandos. O movimento do Novembro Azul surgiu na Austrália, em 2003. No Brasil, a data foi criada pelo Instituto Lado a Lado com a Vida, com o objetivo de romper o preconceito masculino de ir ao médico, e se necessário, fazer o exame de toque. 

O Instituto Penal Antônio Trindade (IPAT) convidou as acompanhantes dos reeducandos, enquanto aguardavam para atendimento nos setores técnicos, para participar da ação de planejamento familiar. Os internos companheiros das interessadas foram, então, encaminhados para o Núcleo de Aprendizado Profissional do IPAT.

Foram realizados, então, testes rápidos de HIV tanto nas companheiras como nos reeducandos. Posteriormente, a unidade promoveu uma palestra sobre prevenção contra o HIV, focando também na desconstrução do preconceito contra os que já foram acometidos pelo vírus. Ao final, os participantes aproveitaram para tirar suas dúvidas.

Em busca da promoção de saúde, bem-estar, prevenção e tratamento de doenças para os reeducandos, a Umanizzare promoveu, juntamente a Unidade Prisional de Itacoatiara – UPI, ação de combate a doenças sexualmente transmissíveis. 

A atividade, que teve início no dia 19 de outubro no setor de enfermaria da unidade, contou com palestra sobre o tema e realização de exames de testagem rápida de HIV, HCV, vírus da Hepatite e sífilis em todos os reeducandos do setor. Nos dias 03 e 08 de novembro, deu-se continuidade à ação nos pavilhões A e B, em que foram realizadas triagem, palestra e testagem em um total de 112 reeducandos.

Foram realizadas palestras e testagem nos reeducandos, a fim de detectar possíveis doenças e promover prevenção e tratamento.
Foram realizadas palestras e testagem nos reeducandos, a fim de detectar possíveis doenças e promover prevenção e tratamento.

O Plano Nacional de Saúde prevê a inclusão da População Penitenciária no SUS, garantindo que o direito à cidadania se efetive na perspectiva dos direitos humanos. O acesso dessa população às ações e serviços de saúde são legalmente definidos pela Constituição Federal de 1988, pela lei que regulamenta o SUS, pela que fala da promoção, prevenção e tratamento e que dispõe sobre a participação da sociedade que regulamenta o Sistema Único de Saúde, e pela lei que dispõe sobre a participação da comunidade na gestão do Sistema Único de Saúde.

Na última quinta-feira, 24 de novembro, o Centro de Detenção Provisório Feminino (CDPF) realizou a palestra Um Olhar Diferente para Diabéticos, com o objetivo de alertar e orientar os reeducandos sobre a importância da prevenção da diabetes. A doença é uma das principais causas de mortalidade no Brasil e no mundo.

Reeducandas fizeram testes rápidos para medir o nível de glicose
Reeducandas fizeram testes rápidos para medir o nível de glicose

O Diabetes Mellitus, doença caracterizada pela elevação de glicose no sangue, pode ocorrer por defeitos na secreção ou ação do hormônio insulina, que é produzido no pâncreas.  Cerca de um terço da população adulta apresenta pré-diabetes, sendo o número de mortes atribuídas a estes casos 3,7 milhões, principalmente relacionadas à doença cardiovascular, câncer e doença renal crônica. Porém, quando tratado adequadamente, o paciente diabético vive muito bem.

Reeducandas do CDPF recebem orientações sobre diabetes
Reeducandas do CDPF recebem orientações sobre diabetes

A palestra foi ministrada pelas alunas do 7º período do Curso de Enfermagem da Faculdade Estácio, Ana Paula Frota, Suziane Santos, Sara Torres e Raissa Santos. As palestrantes dissertaram sobre as causas e consequências do diabetes, e fizeram demonstração dos 20 alimentos mais perigosos para os diabéticos. As internas presentes na palestra fizeram testagem de glicemia e participaram de uma dinâmica sobre a restrição do uso de açúcar. 

Depois do Outubro Rosa, período dedicado à conscientização das mulheres no combate e prevenção ao câncer de mama, a Umanizzare Gestão Prisional Privada, em parceria com a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (SEAP), realizou a campanha Novembro Azul. A ação visa promover a prevenção e o combate ao câncer de próstata, incentivando os homens  a realizar o exame.

O Centro de Detenção Provisória de Manaus (CDPM) recebeu, na última terça-feira (22), palestra em alusão a campanha, ministrada pela médica da unidade, Ellen Suelly Borges, e a enfermeira Vânia Gomes. Foram abordados temas como a saúde do homem, a importância da prevenção, infecções sexualmente transmissíveis (IST), machismo como desculpa para não fazer o exame e índices de propensão ao câncer, além de como se dá o procedimento de cirurgia.

As profissionais organizaram ainda uma roda de conversa com os reeducandos, proporcionando a estes oportunidade para questionar e tirar dúvidas, sempre enfatizando a relevância da prevenção. A ação, bem-sucedida, teve participação de 20 reeducandos.

Neste mês de novembro, que é mundialmente dedicado à conscientização do câncer de próstata, a Umanizzare Gestão Prisional promoveu no Centro de Detenção Provisória Feminino (CDPF) e na Unidade Prisional de Itacoatiara (UPI), unidades geridas pela empresa no Amazonas, atividades relativas ao Novembro Azul.

O CDPF aderiu à campanha com uma ação que reuniu funcionários e familiares de sua equipe técnica. Com o intuito de conscientizar as reeducandas sobre a prevenção do câncer que mais acomete homens, diversas atividades foram realizadas e brindes e folhetos distribuídos com as informações sobre os exames necessários para a detecção da doença.

Já na UPI, a campanha foi iniciada no último dia 23 de novembro, às 8h30, no setor de enfermaria. No total, 180 internos dos pavilhões A e B participaram da ação que, além de conscientizar sobre a importância da prevenção deste câncer, divulgou informações sobre a saúde masculina em geral, incluindo tratamento de verminoses e fungos e exames para diabetes, HIV, HCV, hepatite B e C e sífilis.

A Umanizzare, responsável pela execução das ações nas unidades, reforçou a importância da promoção da campanha, ressaltando a preocupação da empresa em promover bem-estar físico e social dos reeducandos.